37 anos sem Cartola

Há 37 anos, morria no Rio de Janeiro o sambista Agenor de Oliveira, um dos maiores compositores populares da música brasileira no século XX.

Charles Rosa 30 nov 2017, 20:47

Há 37 anos, morria no Rio de Janeiro o sambista Agenor de Oliveira, um dos maiores compositores populares da música brasileira no século XX. Nascido em 1908, o genial Cartola teve uma vida cheia de percalços e dissabores, que seriam incorporados em seus característicos sambas a um só tempo concisos, lacônicos e existencialistas. Identificado eternamente com o verde e rosa da Estação Primeira de Mangueira, o sambista negro seria redescoberto tardiamente pelo mercado fonográfico, deixando apenas 5 discos gravados. Suas canções sobrevivem até hoje como exemplos insuperáveis da riqueza subjetiva do povo brasileiro.

Ouça abaixo a música “O sol nascerá”, tocada pelo próprio compositor no programa Ensaio da TV Cultura em 1974. A canção, composta de forma improvisada em parceria com Elton Medeiros em 1961, teve sua primeira gravação na voz de Nara Leão em 1964 no seu álbum de afirmação artística “Opinião”.

 


Parlamentares do Movimento Esquerda Socialista (PSOL)

Ver todos

Podcast Em Movimento

Capa da última edição da Revista Movimento
Esta é a vigésima primeira edição da Revista Movimento, dedicada aos debates em curso do VII Congresso Nacional do PSOL. Nela encontram-se artigos de análise, polêmica e discussão programática para subsidiar os debates de nossos camaradas em todo o país e contribuir com a batalha pela pré-candidatura de nosso companheiro Glauber Braga à presidência da República pelo PSOL. A edição também conta com análises de importantes questões internacionais contemporâneas e de outros temas de interesse, como os desafios da luta pelo “Fora, Bolsonaro” e as crises hídrica e elétrica no Brasil. Num ano de 2021 ainda marcado pela tragédia da pandemia da Covid-19 e pelo descaso criminoso de governos em todo o mundo, lamentamos a perda de nosso grande camarada Tito Prado (1949-2021), militante internacionalista e dirigente de Nuevo Perú. A ele dedicamos esta edição de nossa revista e, em sua homenagem, publicamos artigos em sua memória. Boa leitura!