Por que Pelotas ficou de fora do projeto ‘Minha Casa, Minha Vida’?
Minha Casa Minha Vida

Por que Pelotas ficou de fora do projeto ‘Minha Casa, Minha Vida’?

Município gaúcho não tem projetos para moradias da faixa 1 do programa desde 2016. Déficit habitacional é estimado em 13,5 mil casas

Jurandir Silva 27 jul 2023, 09:00

Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

No início do ano, o Governo Federal anunciou a retomada do “Minha Casa, Minha Vida”. Porém, a prefeitura Municipal de Pelotas não apresentou projeto para o programa. Com isso, a cidade não receberá investimento para construção de moradias de baixo custo para famílias que recebem até R$ 2.640 por mês, faixa 1 do programa federal.

Pelotas não tem projetos de moradias para essa faixa do programa desde 2016. Só em 2022, a construção de casas populares teve uma queda média de 52%.

Faltam pelo menos 13,5 mil casas no município. Se considerarmos casas existentes, mas que não possuem infraestrutura básica, como água encanada e esgoto, o número sobe para cerca de 48 mil residências. Entretanto, recentemente, o jornal Diário Popular noticiou que 30% das habitações existentes em Pelotas estão vazias.

Essa situação beneficia somente a especulação imobiliária. Aparentemente, não é interesse da prefeitura garantir moradia digna a quem mais precisa, mas sim garantir que se mantenham os lucros das grandes construtoras. Este parece ser o projeto do PSDB para o município.

Segundo a Caixa, o sistema para envio de projetos por prefeituras interessadas em construir moradias de baixo custo deve ser reaberto no mês que vem. É fundamental que Pelotas apresente um projeto, só assim será possível a destinação de recursos do programa habitacional aos pelotenses que mais precisam.

Continuaremos fiscalizando as ações da Secretaria de Habitação, a fim de garantir moradia digna a quem mais precisa.


TV Movimento

Palestina livre: A luta dos jovens nos EUA contra o sionismo e o genocídio

A mobilização dos estudantes nos Estados Unidos, com os acampamentos pró-Palestina em dezenas de universidades expôs ao mundo a força da luta contra o sionismo em seu principal apoiador a nível internacional. Para refletir sobre esse movimento, o Espaço Antifascista e a Fundação Lauro Campos e Marielle Franco realizam uma live na terça-feira, dia 14 de maio, a partir das 19h

Roberto Robaina entrevista Flávio Tavares sobre os 60 anos do golpe de 1º de abril

Entrevista de Roberto Robaina com o jornalista Flávio Tavares, preso e torturado pela ditadura militar brasileira, para a edição mensal da Revista Movimento

PL do UBER: regulamenta ou destrói os direitos trabalhistas?

DEBATE | O governo Lula apresentou uma proposta de regulamentação do trabalho de motorista de aplicativo que apresenta grandes retrocessos trabalhistas. Para aprofundar o debate, convidamos o Profº Ricardo Antunes, o Profº Souto Maior e as vereadoras do PSOL, Luana Alves e Mariana Conti
Editorial
Israel Dutra e Roberto Robaina | 16 maio 2024

Tragédia no RS – Organizar as reivindicações do movimento de solidariedade

Para responder concretamente à crise, é necessário um amplo movimento que organize a luta pelas demandas urgentes do estado
Tragédia no RS – Organizar as reivindicações do movimento de solidariedade
Edição Mensal
Capa da última edição da Revista Movimento
Revista Movimento nº 49
Nova edição traz o dossiê “Trabalho em um Mundo em Transformação”
Ler mais

Podcast Em Movimento

Colunistas

Ver todos

Parlamentares do Movimento Esquerda Socialista (PSOL)

Ver todos

Podcast Em Movimento

Capa da última edição da Revista Movimento
Nova edição traz o dossiê “Trabalho em um Mundo em Transformação”