Declaração de Lênin sobre a tomada do poder: Aos cidadãos da Rússia
Tropas bolcheviques na Praça Vermelha.

Declaração de Lênin sobre a tomada do poder: Aos cidadãos da Rússia

Às 10h do dia 25 de outubro de 1917 no calendário juliano, há exatos 100 anos, Lênin declarava vitoriosa a Revolução Russa.

Vladimir Lênin 7 nov 2017, 09:56

No dia 25 de outubro de 1917 no calendário juliano (7 de novembro no calendário gregoriano), Vladimir Lênin declarava vitoriosa a Revolução Russa. Reproduzimos sua declaração, escrita há exatos 100 anos:

Aos cidadãos da Rússia

O governo provisório foi deposto. O poder do Estado passou para as mãos do Comitê Militar Revolucionário, órgão do Soviete dos Operários e dos Soldados de Petrogrado, que dirige o proletariado e as tropas de Petrogrado.

A causa pela qual as pessoas lutam — a saber, a proposta imediata de uma paz democrática, a abolição da propriedade privada de terra, o controle dos trabalhadores sobre a produção e o estabelecimento do poder do Soviete — foi assegurada.

Viva a revolução dos operários, soldados e camponeses!

— Comitê Militar Revolucionário do Soviete dos Trabalhadores e dos Soldados de Petrogrado
Às 10h do dia 25 de outubro 1917.


Parlamentares do Movimento Esquerda Socialista (PSOL)

Capa da última edição da Revista Movimento
“Enquanto os efeitos sanitários e econômicos da Covid-19 seguem fazendo-se sentir, escancarando a crise global do capitalismo, as lutas na América Latina começam a apresentar importantes conquistas no enfrentamento da extrema-direita continental. Na Bolívia, após meses de enfrentamentos e mobilização popular, a contundente vitória da chapa do MAS pôs fim ao governo ilegítimo e reacionário de Jeanine Áñez. No Chile, após as multitudinárias manifestações de 2019, o plebiscito levou a uma vitória esmagadora em favor de uma nova constituição elaborada por assembleia exclusiva. Na campanha eleitoral estadunidense em curso, está em jogo a possibilidade de derrotar o trumpismo, que anima movimentos neofascistas e racistas naquele país e em todo o mundo. Ao mesmo tempo, as eleições municipais brasileiras abrem a possibilidade de construir uma alternativa nas cidades que contribua para isolar e derrotar o bolsonarismo. A décima oitava edição da Revista Movimento debruça-se sobre esses processos de mobilização nas ruas e de enfrentamento eleitoral em curso”.