Revista Movimento Movimento Movimento: crítica, teoria e ação

Artigo de Luciana Genro no Jornal VS (Vale do Sinos)

Os problemas do Rio Grande do Sul não serão totalmente solucionados no âmbito do Estado, mas o PSOL tem propostas para enfrentar a crise.

Vista de São Leopoldo - Reprodução
Vista de São Leopoldo - Reprodução

O Rio Grande tem solução

A pesquisa do Dieese/FEE traz à tona a desigualdade entre homens e mulheres no mercado de trabalho. Os números do Vale dos Sinos são preocupantes: mulheres recebem 20% menos que homens, são a maioria entre desempregados e demoram mais tempo para conseguir um trabalho. Quando falamos de uma mulher negra no Brasil a situação é ainda pior: ela ganha apenas 1/3 do que recebe um homem branco.

Esses números não chegam a ser novidade. Em 2010 apresentei um projeto na Câmara dos Deputados que determinava a fiscalização e punição de empresas que pagassem salários diferentes a homens e mulheres em uma mesma função.

O desemprego é a consequência mais imediata da crise econômica – que é filha da crise política que assola um Brasil governado por uma casta privilegiada e encastelada em palácios distanciados do povo. A situação piora ainda mais na Região Metropolitana com o aumento do Trensurb. Como advogada do PSOL, ingressei na Justiça contra este reajuste abusivo de 94%, enquanto a inflação nos últimos dez anos foi de 75%.

Os problemas do Rio Grande do Sul não serão totalmente solucionados no âmbito do Estado, mas o PSOL tem propostas para enfrentar a crise e combater o desemprego. É preciso uma grande mobilização para garantir nossa alforria da dívida com a União e o ressarcimento das perdas oriundas da Lei Kandir. Defendemos o fim de privilégios e mordomias, como o imoral auxílio-moradia a juízes. É preciso enfrentar interesses poderosos para que o povo seja colocado em primeiro lugar.

Movimento - Crítica, teoria e ação

Apresentação

Neste mês de março, preparamos uma nova edição da Revista Movimento, dedicada especialmente para a reflexão e elaboração política sobre a luta das mulheres. Selecionamos um conjunto de materiais - artigos teóricos, textos políticos, documentos e uma especial entrevista - com o intuito de aprofundar o esforço consciente demonstrado por nossa organização nos últimos anos em avançar na compreensão sobre o tipo de feminismo que defendemos, bem como sobre o papel essencial e a importância estratégica que a luta feminista tem para a construção de um projeto anticapitalista. Um desafio exigido pela atual conjuntura, marcada pela ascensão de governos de extrema-direita no mundo, na qual o movimento feminista tem se apresentado como contraponto e trincheira de resistência fundamental. Por isso, esta edição pretende, antes de mais nada, auxiliar e fortalecer nossas intervenções feministas nesse momento, a começar por duas datas muito significativas que inauguram este mês: o 8 e o 14 de março, dia em que se completará um ano do brutal assassinato de nossa companheira Marielle Franco. Esperamos que seja proveitoso e sirva como instrumento para as nossas batalhas. Boa leitura!

Solzinho

MES: Movimento Esquerda Socialista MES: Movimento Esquerda Socialista