Atentado contra Jair Bolsonaro: desastre e mais confusão
Reprodução

Atentado contra Jair Bolsonaro: desastre e mais confusão

Não relativizamos o repúdio ao atentado, até porque tal ação fortalece a irracionalidade, a intolerância, a violência, tudo aquilo que nós combatemos.

Roberto Robaina 6 set 2018, 22:50

O atentado contra Bolsonaro é grave. Uma ação de um sujeito possivelmente transtornado que fez, na prática, uma tentativa de assassinato. Deve ser julgado e condenado por isso.

Como todos sabem, não concordamos com Bolsonaro. Sua política promove o ódio contra quem se reivindica de esquerda, contra os negros, contra os LGBTs, contra as mulheres. Sua posição é de candidato a Hitler tupiniquim.

Apesar disso, não relativizamos o repúdio ao atentado, até porque tal ação fortalece a irracionalidade, a intolerância, a violência, tudo aquilo que nós combatemos. Assim o dia de hoje é desastroso porque provoca mais confusão num país em que o povo está sem representação dos seus verdadeiros interesses e mais assistindo do que participando da política.

Nosso chamado é pela mais ampla participação popular. Para que todos repudiem a violência individual e ao mesmo tempo estejam vigilantes na defesa dos direitos dos trabalhadores, dos jovens e do povo pobre.


Parlamentares do Movimento Esquerda Socialista (PSOL)

Capa da última edição da Revista Movimento
O MES completa 20 anos. A edição n. 14-15 da Revista Movimento é dedicada por completo ao importante evento que marca duas décadas de nossa história. Apesar de jovens, podemos dizer que poucas organizações na história política da esquerda brasileira alcançaram essa marca com tamanho vigor. Longe de autoproclamação, desejamos transformar nossos êxitos em força social e militante para novos e amplos impulsos. Ainda não cumprimos uma maratona, mas nossa história sem dúvida deixou para trás a visão de curto prazo, que alguns adversários nos chegaram a prognosticar. Diante das muitas provas, vitórias e algumas derrotas, podemos celebrar e somar forças para enfrentar as tarefas imediatas: derrotar a tentação autoritária de Bolsonaro e avançar na construção de uma alternativa socialista.