Oitenta tiros de alerta?
Reprodução

Oitenta tiros de alerta?

Basta de genocídio do povo negro!

Juntos! 8 abr 2019, 19:03

Nesse domingo (7), na Zona Norte do Rio de Janeiro, o carro de uma família foi alvejado por militares com mais de 80 tiros de fuzil.

Os militares disseram que o veículo da família foi confundido com o carro de fuga de assaltantes, mas de acordo com as testemunhas não tinham atividades estranhas no local.

No carro estavam cinco pessoas, entre elas, uma criança de 7 anos. O pai da família, Evaldo, foi morto. Seu sogro foi baleado, mas está bem. O restante da família conseguiu sair do carro antes que o os militares atirassem mais vezes.

Até quando esse tipo de atitude será aceita? Quantos mais tem que morrer para que essa guerra acabe?

Segundo a viúva do músico, os militares caçoavam dela enquanto pedia ajuda. Uma amiga da família, que estava no carro, afirmou que os atiradores não sinalizaram antes de abrir fogo.

EXIGIMOS JUSTIÇA!

Artigo originalmente publicado na página do Juntos! do Facebook.

Parlamentares do Movimento Esquerda Socialista (PSOL)

Capa da última edição da Revista Movimento
Publicamos a décima sétima edição da Revista Movimento ainda sob o impacto da pandemia da Covid-19. Em todo o mundo, as contradições acumulam-se. Este volume está dedicado à análise de várias dimensões desta verdadeira crise global e de seus desdobramentos. Com destaque, tratamos da mobilização antirracista nos Estados Unidos e no mundo, iniciada após o assassinato de George Floyd, e da situação brasileira, discutindo a crise do governo Bolsonaro e as recentes manifestações dos trabalhadores por aplicativos.