Manifesto em defesa da democracia e da mandata Renata Souza
Reprodução

Manifesto em defesa da democracia e da mandata Renata Souza

A perseguição de Witzel a atuação parlamentar de Renata Souza pretende silenciá-la. Nós, abaixo assinados, não deixaremos que mais uma mandata de mulher negra e favelada seja interrompida.

Manifesto Renata Souza 14 maio 2019, 14:58

No último dia 4 de maio, o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, esteve no helicóptero da Polícia Civil que disparou rajadas numa favela de Angra dos Reis (RJ), atingindo uma tenda evangélica. Por conta desse e outros episódios, a deputada estadual Renata Souza enviou um informe à OEA e ONU.

Após a repercussão, o governador Witzel decidiu usar o seu partido para recorrer a uma suposta quebra de decoro por parte da deputada estadual Renata Souza. Seu objetivo é desviar a atenção do principal problema do Rio: o aumento da letalidade policial na sua gestão. O Instituto de Segurança Pública registrou mais de 434 casos de mortes por intervenção policial, só nos primeiros 4 meses do ano de 2019: o maior número dos últimos 20 anos!

A ação do Governador de censurar e cercear a deputada estadual e defensora do direito à vida, Renata Souza, é uma invasão a independência entre os poderes, uma grave ameaça à democracia, na medida em que o poder executivo interfere diretamente sobre o exercício legislativo, impondo limites para atuação de parlamentares eleitos pelo povo.

Trata-se de uma ação autoritária de censura por parte do Governador que ignora ser a democracia política um campo marcado pela pluralidade de ideias, não se admitindo em uma democracia o silenciamento dos que se opõem a atual gestão do executivo estadual.

A denúncia feita pela deputada estadual Renata Souza, que é também presidenta da Comissão de Defesa dos Direitos Humanos e da Cidadania da Alerj, é mais que um direito, é uma responsabilidade da sua mandata: manifestar-se sempre que não esteja garantida a dignidade humana. Questionável seria a sua omissão diante das graves violações de direitos humanos que temos visto cotidianamente durante as operações policiais.

A perseguição de Witzel a atuação parlamentar de Renata Souza pretende silenciá-la. Nós, abaixo assinados, não deixaremos que mais uma mandata de mulher negra e favelada seja interrompida.

Ninguém solta a mão da Renata Souza!

#NinguémSoltaAMãoDaRenata #NãoSereiInterrompida
#LuteComUmaPreta #MandataRenataSouza

Assine a petição aqui!


Parlamentares do Movimento Esquerda Socialista (PSOL)

Capa da última edição da Revista Movimento
A décima terceira edição da Revista Movimento dedica-se ao debate sobre os desafios da esquerda socialista no Brasil diante da crise nacional que se desenrola há anos e do governo Bolsonaro. Para tanto, foram convidados dirigentes do PSOL, do MES e de outras organizações revolucionárias que atuam no partido. O dossiê sobre a estratégia da esquerda e o PSOL reflete os desafios da organização de um polo socialista no interior do partido. Há também, na seção nacional, reflexões sobre a crise econômica brasileira, as revelações de The Intercept e as lutas da juventude e da negritude. As efemérides do centenário da escola Bauhaus e do cinquentenário do levante de Stonewall também aparecem no volume, além da tese das mulheres do MES para o Encontro de Mulheres do PSOL.