Podcast: Luciana Genro comenta sobre a colaboração criminosa entre Moro e Dallagnol
Dallagnol e Moro. Reprodução

Podcast: Luciana Genro comenta sobre a colaboração criminosa entre Moro e Dallagnol

Ao misturar interesses políticos com operações jurídicas, Moro e Dallagnol prestaram um grande serviço ao crime do colarinho branco e ajudaram a enfraquecer a luta contra a corrupção.

Luciana Genro 10 jun 2019, 19:56

Em seu segundo podcast, a deputada estadual Luciana Genro (PSOL-RS) comenta a respeito das mensagens divulgadas pelo site The Intercept Brasil, que demonstram uma colaboração ilegal entre o ex-juiz Sérgio Moro e o procurador federal Deltan Dallagnol no marco da Operação Lava Jato.

Para Luciana, ao misturar interesses políticos com operações jurídicas, Moro e Dallagnol prestaram um grande serviço ao crime do colarinho branco e ajudaram a enfraquecer a luta contra a corrupção.

Mesmo não tendo dúvida que o Lula estabeleceu relações promíscuas com as empreiteiras, o viés político da sua prisão, provado agora categoricamente pelo The Intercept, sempre foi evidente. Por isso, para Luciana Genro, esse episódio deveria levar à liberdade de Lula e à anulação do seu processo.

A Deputada encerra o podcast convocando a população para a Greve Geral do dia 14 de junho e para a luta em defesa da educação pública e contra os cortes do governo Bolsonaro no orçamento.

Clique aqui para ouvir o podcast no Spotify.

Publicado originalmente em lucianagenro.com.br.


Parlamentares do Movimento Esquerda Socialista (PSOL)

Capa da última edição da Revista Movimento
“Enquanto os efeitos sanitários e econômicos da Covid-19 seguem fazendo-se sentir, escancarando a crise global do capitalismo, as lutas na América Latina começam a apresentar importantes conquistas no enfrentamento da extrema-direita continental. Na Bolívia, após meses de enfrentamentos e mobilização popular, a contundente vitória da chapa do MAS pôs fim ao governo ilegítimo e reacionário de Jeanine Áñez. No Chile, após as multitudinárias manifestações de 2019, o plebiscito levou a uma vitória esmagadora em favor de uma nova constituição elaborada por assembleia exclusiva. Na campanha eleitoral estadunidense em curso, está em jogo a possibilidade de derrotar o trumpismo, que anima movimentos neofascistas e racistas naquele país e em todo o mundo. Ao mesmo tempo, as eleições municipais brasileiras abrem a possibilidade de construir uma alternativa nas cidades que contribua para isolar e derrotar o bolsonarismo. A décima oitava edição da Revista Movimento debruça-se sobre esses processos de mobilização nas ruas e de enfrentamento eleitoral em curso”.