Repúdio ao Massacre de Cartum!

O PSOL repudia a violenta repressão promovida pelo exército sudanês contra manifestantes pacíficos e que resultou até o momento em 13 mortes e centenas de feridos.

O Partido Socialismo e Liberdade, por meio de sua Secretaria de Relações Internacionais, repudia veementemente a violenta repressão promovida pelo exército sudanês contra manifestantes pacíficos e que resultou até o momento em 13 mortes e centenas de feridos. Os manifestantes foram atacados covardemente enquanto acampavam em frente ao Comando Geral das Forças Armadas do Sudão, em uma ação que pode iniciar uma fase violenta do atual processo de luta democrática.

Ocorrido após uma bem sucedida greve geral de 2 dias no país, a repressão também aconteceu em outras cidades, como Omdurman e al-Qadarif, e representa uma nítida escalada autoritária da junta militar que controla o governo após a queda do ditador al-Bashir. A mobilização democrática, o protagonismo feminino e a resistência contra o fundamentalismo religioso são características fundamentais do levante do povo sudanês, que resistiu a todos os ataques e derrotou nas ruas o sistema político do país.

O povo do Sudão exige um governo civil eleito por eleições gerais. Desde o Brasil, nós do PSOL expressamos nossa solidariedade a estas reivindicações e também nosso repúdio perante a violência assassina praticada pela junta militar contra a população nas ruas.

Todo apoio à primavera sudanesa! A luta dos trabalhadores de todo mundo é uma só!


Parlamentares do Movimento Esquerda Socialista (PSOL)

Ver todos

Podcast Em Movimento

Capa da última edição da Revista Movimento
Esta é a vigésima primeira edição da Revista Movimento, dedicada aos debates em curso do VII Congresso Nacional do PSOL. Nela encontram-se artigos de análise, polêmica e discussão programática para subsidiar os debates de nossos camaradas em todo o país e contribuir com a batalha pela pré-candidatura de nosso companheiro Glauber Braga à presidência da República pelo PSOL. A edição também conta com análises de importantes questões internacionais contemporâneas e de outros temas de interesse, como os desafios da luta pelo “Fora, Bolsonaro” e as crises hídrica e elétrica no Brasil. Num ano de 2021 ainda marcado pela tragédia da pandemia da Covid-19 e pelo descaso criminoso de governos em todo o mundo, lamentamos a perda de nosso grande camarada Tito Prado (1949-2021), militante internacionalista e dirigente de Nuevo Perú. A ele dedicamos esta edição de nossa revista e, em sua homenagem, publicamos artigos em sua memória. Boa leitura!