Arequipa rebelde, o Sul está contigo, o Peru te acompanha
Reprodução

Arequipa rebelde, o Sul está contigo, o Peru te acompanha

Peruanos se colocam contra instalação de indústria extrativa em região de vale agrícola.

Tito Prado 29 jul 2019, 15:03

Arequipa novamente epicentro de uma luta que faz história não somente porque defende um vale agrícola da voracidade extrativista, mas porque põe em questão essa lógica da CONFIEP de se acharem os donos do Peru e com direito a rematá-lo a empresas estrangeiras em troca de quase nada submetendo aos governos a seus interesses particulares. Pois isso é o que está em questão ao fim e ao cabo.

Da mesma maneira que CONGA pôs o direito à água como prioridade, Tía María coloca o agro do eixo do desenvolvimento social e põe em questão o extrativismo tal como é concebido hoje em mãos das grandes multinacionais. Se queremos que a riqueza de nosso solo sirva para o desenvolvimento temos que recuperar a soberania sobre nossos recursos e gerar valor agregado com desenvolvimento industrial impulsionado desde o próprio Estado, respeitando o meio ambiente e os direitos sociais como a consulta prévia e não a caricatura de diálogo que quer impor ao governo.

Agora sabemos que essas mineradoras como a Souther evadem impostos, gozam de tratados preferenciais e violam sistematicamente seus próprios convênios enquanto engordam seus lucros deixando pobreza e atraso por onde passam.

Temos que por um fim a essa depredação capitalista colonizante com uma mudança de fundo via uma nova Constituição e um novo governo verdadeiramente democrático, popular e soberano que inicie as mudanças estruturais que o país requer.

O governo já está na defensiva enquanto Roque Benavides e os seus clamam por fim à luta contra a corrupção que também lhes compromete e pouco lhes falta para reclamar o império da “autoridade”.

Mas Arequipa não se rende e no sábado na Assembleia da Macro Sul decidirão as medidas de luta para reforçar a defesa do Valle de Tambo em greve há uma semana.

Vamos Arequipa estamos contigo!!!

Artigo originalmente publicado no blog do autor. Reprodução da tradução realizada pelo Portal da Esquerda em Movimento.


Parlamentares do Movimento Esquerda Socialista (PSOL)

Capa da última edição da Revista Movimento
Na 16ª edição, estão disponíveis dois dossiês. No primeiro, sobre o ecossocialismo, podem-se se encontrar as recentes teses de Michael Löwy, além de uma entrevista com o sociólogo e dirigente da IV Internacional. Também publicamos uma entrevista com Zé Rainha, dirigente da FNL, sobre sua trajetória de luta e os desafios dos socialistas no Brasil; uma entrevista com Antônia Cariongo, dirigente quilombola e do PSOL-MA; e artigos de Luiz Fernando Santos, sobre a lógica marxista e a Amazônia, e de Marcela Durante, do Setorial Ecossocialista do PSOL. O segundo dossiê traz algumas análises iniciais sobre a pandemia de coronavírus. Há artigos de Mike Davis e Daniel Tanuro; documentos do MES e do Bureau da IV Internacional; além de uma densa análise de nossas companheiras Evelin Minowa, Joyce Martins, Luana Alves, Natália Peccin Gonçalves, Natalia Pennachioni e Vanessa Couto e de um artigo do camarada Bruno Magalhães. A seção de depoimentos traz um instigante artigo de Pedro Fuentes sobre a história de seu irmão Luis Pujals, o primeiro desaparecido político da história da Argentina. Já a seção internacional traz uma análise do sociólogo William I. Robinson sobre a situação latino-americana.