Bolsonaro e Weintraub contra a educação: round 2

Será possível que vamos aceitar o desmonte e o obscurantismo desses caricatos representantes da idiotice de extrema direita?

Bernardo Corrêa 17 jul 2019, 12:10

O Antipresidente e seu Ministro da Deseducação lançam nova ofensiva contra as Universidades Públicas e sua pluralidade. Não bastasse os cortes que inviabilizam a infraestrutura de várias delas, anuncia um projeto refritado de FHC (autonomia financeira, derrotada pela greve de 1998) e uma perseguição a reitores e iniciativas que busquem tornar a universidade mais diversa. Que eles tentem, não há nenhuma surpresa, mas isso não tem nada a ver com a gente aceitar.

No primeiro round a Educação venceu. O ministro foi de guarda-chuva para passar vergonha na Internet, Bolsonaro chamou passeata dos terraplanistas para fechar o Congresso e o STF… Mas perdeu. Viu inclusive a deforma da previdência desidratar pela força das ruas, com os estudantes na primeira fila.

Agora o governo novamente nos coloca em xeque. Será possível que vamos aceitar o desmonte e o obscurantismo desses caricatos representantes da idiotice de extrema direita? Estão nos provocando a mostrar nossa armas, pois nossos livros eles não entendem, preferem um gemidão do zap.

Nossas armas pararam a ofensiva privatista de FHC sobre a educação e pararam na luta todas as tentativas de a acabar com a única forma de ascensão social dos pobres que é o conhecimento.

Estão nos chamando a um duelo entre o elitismo ignorante por natureza da burguesia brasileira e a inteligência e criatividade de quem não parou no tempo e nem reage à mudança e ao futuro.

Que lo venga el toro, pero que lo venga en forma de bife! VENCEREMOS.


Parlamentares do Movimento Esquerda Socialista (PSOL)

Ver todos

Podcast Em Movimento

Capa da última edição da Revista Movimento
Esta é a vigésima primeira edição da Revista Movimento, dedicada aos debates em curso do VII Congresso Nacional do PSOL. Nela encontram-se artigos de análise, polêmica e discussão programática para subsidiar os debates de nossos camaradas em todo o país e contribuir com a batalha pela pré-candidatura de nosso companheiro Glauber Braga à presidência da República pelo PSOL. A edição também conta com análises de importantes questões internacionais contemporâneas e de outros temas de interesse, como os desafios da luta pelo “Fora, Bolsonaro” e as crises hídrica e elétrica no Brasil. Num ano de 2021 ainda marcado pela tragédia da pandemia da Covid-19 e pelo descaso criminoso de governos em todo o mundo, lamentamos a perda de nosso grande camarada Tito Prado (1949-2021), militante internacionalista e dirigente de Nuevo Perú. A ele dedicamos esta edição de nossa revista e, em sua homenagem, publicamos artigos em sua memória. Boa leitura!