Por mais leitores e bibliotecas, Frente Parlamentar começará atividades no Congresso

É preciso favorecer o acesso aos livros e estimular a leitura desde as primeiras gerações

Equipe Fernanda Melchionna 13 set 2019, 12:17

“Muitos homens iniciaram uma nova era na sua vida a partir da leitura de um livro.” 

A frase do escritor Henry Thoreau sintetiza bem o poder transformador que a prática da leitura pode exercer sobre a sociedade. No entanto, é preciso favorecer o acesso aos livros e estimular a leitura desde as primeiras gerações. Com este intuito será lançada na terça-feira (10), às 14h, em Brasília a Frente Parlamentar Mista do Livro, da Leitura e da Escrita, uma iniciativa dos mandatos da deputada federal Fernanda Melchionna (PSOL/RS) e do Senador Jean Paul Prates (PT/RN) que conta com apoio de mais de 200 parlamentares das duas casas legislativas. A vice-presidência fica ao cargo do Deputado Waldenor Pereira (PT /BA) e da Senadora Leila Barros (PSB-DF).

Dados do IBGE de 2018 apontam que temos um país com 38 milhões de brasileiros ainda analfabetos funcionais e, segundo a 4ª edição da pesquisa Retratos da Leitura no Brasil, do Instituto Pró-Livro de 2016, o número de pessoas consideradas leitoras pela pesquisa passou de 88,2 milhões em 2011 para 104,7 milhões em 2015. Ou seja, 44% da população ainda é não-leitora. “Lutar pela valorização e investimento em bibliotecas públicas, comunitárias e escolares, repensar a baixa prioridade que o nosso país vem dando às políticas de incentivo ao livro e à leitura é urgente, ainda mais diante desse cenário em que o atual governo trata a produção de conhecimento como inimiga, corta verbas da educação e da cultura e propaga a desinformação”, aponta Fernanda. 

Como bibliotecária de formação, a deputada federal Fernanda Melchionna sempre teve uma trajetória comprometida com a luta pela garantia de políticas públicas de descentralização e democratização do acesso ao livro e à leitura e de fortalecimento do sistema de bibliotecas públicas, escolares e comunitárias em Porto Alegre. “É um absurdo o Rio Grande do Sul ter apenas 20 bibliotecários atuando em mais de 2 mil escolas estaduais do estado e desde a década de 90 não ter concurso público para a contratação desses profissionais. Com a frente, quero fortalecer a luta por um Brasil mais leitor e pela valorização e reconhecimento da profissão do bibliotecário”, disse a deputada. Fernanda é a primeira bibliotecária a assumir uma cadeira na Câmara dos Deputados.

Além disso, a Frente Parlamentar pretende debater e cobrar a aplicação da lei 12.244/2010, que obriga a instalação de bibliotecas em todas escolas até 2020. Fernanda apontou que é preciso assegurar que as bibliotecas escolares brasileiras tenham infraestrutura e profissionais concursados e qualificados para exercer seu trabalho é fundamental para avançar na garantia de uma sociedade mais leitora e com formação humana e crítica.

A última pesquisa Retratos da Leitura no Brasil também mostrou que os brasileiros leem em média apenas 2,43 livros por ano, mas é possível reverter esse quadro. “Temos um ótimo exemplo em Passo Fundo, que com um trabalho de longo prazo hoje é a capital nacional da leitura, onde a população lê o dobro de livros do que a média nacional.  Em uma sociedade tão dominada por fake news, a leitura ganha papel fundamental para que os cidadãos possam discernir a verdade diante de uma maré de notícias falsas”, conclui a deputada Fernanda.

A Frente também pretende acompanhar pressionar pela implementação do Plano Nacional do Livro e da Leitura e  analisar as diversas leis que tratam do tema, ainda não regulamentadas no país. Acompanhar e lutar contra o desmonte de programas importantes como o Programa Nacional do Livro Didático e Programa Nacional Biblioteca da Escola que promovem a democratização do acesso ao livro e a leitura nas escolas. Entre outros desafios da Frente estão a construção da Política Nacional da Leitura e Escrita e envolver os planos estaduais e municipais do Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas.

Com a realização de audiências públicas, encontros e seminários em todo país, a Frente tem objetivo de envolver os atores sociais e entidades nacionais na promoção de políticas públicas de incentivo ao livro e tirar da invisibilidade a luta secular pela democratização do acesso à leitura, buscando identificar problemas e propor soluções e alternativas na expansão da leitura. O calendário de audiências no Rio Grande do Sul será definido a partir da instalação da Frente, na próxima semana. 

Artigo originalmente publicado no site da deputada Fernanda Melchionna.


Parlamentares do Movimento Esquerda Socialista (PSOL)

Ver todos

Podcast Em Movimento

Capa da última edição da Revista Movimento
Esta é a vigésima primeira edição da Revista Movimento, dedicada aos debates em curso do VII Congresso Nacional do PSOL. Nela encontram-se artigos de análise, polêmica e discussão programática para subsidiar os debates de nossos camaradas em todo o país e contribuir com a batalha pela pré-candidatura de nosso companheiro Glauber Braga à presidência da República pelo PSOL. A edição também conta com análises de importantes questões internacionais contemporâneas e de outros temas de interesse, como os desafios da luta pelo “Fora, Bolsonaro” e as crises hídrica e elétrica no Brasil. Num ano de 2021 ainda marcado pela tragédia da pandemia da Covid-19 e pelo descaso criminoso de governos em todo o mundo, lamentamos a perda de nosso grande camarada Tito Prado (1949-2021), militante internacionalista e dirigente de Nuevo Perú. A ele dedicamos esta edição de nossa revista e, em sua homenagem, publicamos artigos em sua memória. Boa leitura!