Sâmia Bomfim denuncia Governo de SP por não fazer testes do coronavírus em profissionais de saúde
Reprodução

Sâmia Bomfim denuncia Governo de SP por não fazer testes do coronavírus em profissionais de saúde

MPF determinou que Governo realize testes em funcionários que apresentem “síndrome gripal”.

Equipe Sâmia Bomfim 26 mar 2020, 18:17

A deputada federal Sâmia Bomfim apresentou uma denúncia no Ministério Público Federal contra o Governo do Estado de São Paulo, que não cumpriu uma ordem determinada pelo próprio MPF.

Veja aqui a representação em PDF

O órgão recomendou a realização de testes de diagnóstico do coronavírus apenas nos profissionais de saúde que apresentem “síndrome gripal”, segundo a recomendação de número 09/2020, com referência ao Procedimento Administrativo número 1.16.000.000537/2020-14.

No entanto, David Uip, que é médico e coordenador do Centro de Contingência para a Doença do Governo de São Paulo, tem afirmado em entrevistas à imprensa que a rede pública de São Paulo vai realizar testes de coronavírus apenas em pacientes graves.

“Isso é muito complicado porque é uma posição contrária à decisão do MPF e deixa os funcionários de saúde apreensivos, porque não sabem se estão ou não infectados com o Coronavírus”, afirma a deputada.

Também assinam a deputada estadual Monica Seixas e a psicóloga sanitarista Luana Alves.


Parlamentares do Movimento Esquerda Socialista (PSOL)

Capa da última edição da Revista Movimento
“Enquanto os efeitos sanitários e econômicos da Covid-19 seguem fazendo-se sentir, escancarando a crise global do capitalismo, as lutas na América Latina começam a apresentar importantes conquistas no enfrentamento da extrema-direita continental. Na Bolívia, após meses de enfrentamentos e mobilização popular, a contundente vitória da chapa do MAS pôs fim ao governo ilegítimo e reacionário de Jeanine Áñez. No Chile, após as multitudinárias manifestações de 2019, o plebiscito levou a uma vitória esmagadora em favor de uma nova constituição elaborada por assembleia exclusiva. Na campanha eleitoral estadunidense em curso, está em jogo a possibilidade de derrotar o trumpismo, que anima movimentos neofascistas e racistas naquele país e em todo o mundo. Ao mesmo tempo, as eleições municipais brasileiras abrem a possibilidade de construir uma alternativa nas cidades que contribua para isolar e derrotar o bolsonarismo. A décima oitava edição da Revista Movimento debruça-se sobre esses processos de mobilização nas ruas e de enfrentamento eleitoral em curso”.