Exército não vai punir os crimes e infrações de Pazuello
Foto: Edilson Rodrigues (Agência Senado)

Exército não vai punir os crimes e infrações de Pazuello

O Exército não puniu Pazuello pela participação em ato pró-Bolsonaro, mesmo o ex-ministro sendo um general da ativa.

Felipe Moreira 3 jun 2021, 17:05

O exército disse, em nota, que “em evento realizado na Cidade do Rio de Janeiro, no dia 23 de maio de 2021, o Centro de Comunicação Social do Exército informa que o Comandante do Exército analisou e acolheu os argumentos apresentados por escrito e sustentados oralmente pelo referido oficial-general”. E finalizou da seguinte forma “Desta forma, não restou caracterizada a prática de transgressão disciplinar por parte do General PAZUELLO”.

Pazuello é general da ativa e por isso proibido de participar de manifestações políticas, como a que participou junto ao presidente Jair Bolsonaro na data referida pelo exército.

Além disso, foi, junto novamente com Bolsonaro, um dos maiores responsáveis pela situação desastrosa do Brasil frente à pandemia. O ministério da saúde na sua gestão recusou a compra de cerca de 100 milhões de doses de vacina, além de compactuar com orientações do gabinete paralelo de defesa da cloroquina e da imunidade de rebanho

Faltam punições, mas crimes não faltam a Pazuello


Parlamentares do Movimento Esquerda Socialista (PSOL)

Ver todos

Podcast Em Movimento

Capa da última edição da Revista Movimento
Esta é a vigésima primeira edição da Revista Movimento, dedicada aos debates em curso do VII Congresso Nacional do PSOL. Nela encontram-se artigos de análise, polêmica e discussão programática para subsidiar os debates de nossos camaradas em todo o país e contribuir com a batalha pela pré-candidatura de nosso companheiro Glauber Braga à presidência da República pelo PSOL. A edição também conta com análises de importantes questões internacionais contemporâneas e de outros temas de interesse, como os desafios da luta pelo “Fora, Bolsonaro” e as crises hídrica e elétrica no Brasil. Num ano de 2021 ainda marcado pela tragédia da pandemia da Covid-19 e pelo descaso criminoso de governos em todo o mundo, lamentamos a perda de nosso grande camarada Tito Prado (1949-2021), militante internacionalista e dirigente de Nuevo Perú. A ele dedicamos esta edição de nossa revista e, em sua homenagem, publicamos artigos em sua memória. Boa leitura!