Contra a cassação do mandato de Prof. Josemar! Não aceitaremos perseguição política.

Contra a cassação do mandato de Prof. Josemar! Não aceitaremos perseguição política.

Contra a cassação do mandato de Prof. Josemar!

Marcio Ornelas 16 dez 2021, 10:00

Na última sessão (15/12) da Câmara Municipal de São Gonçalo, durante a abertura dos trabalhos, fomos surpreendidos com a leitura de uma representação contra os vereadores Prof. Josemar (PSOL) e do Romário Régis (PCdoB), que os colocariam sob judice na Comissão de Ética. Processo que pode culminar na cassação desses mandatos.

O motivo é o mais torpe possível: quebra de decoro por ajudar profissionais da educação a entrarem nos espaços da Câmara Municipal.

No dia 14/12 foi votada, numa sessão repleta de irregularidades, uma proposta do governo Nelson que reestrutura completamente o Plano de Cargos e Salários da educação, retirando diversos direitos que historicamente foram conquistados com muita luta pela categoria. Não houve nenhuma discussão pública acerca da proposta, que foi votada com menos de 24 horas, o que fere brutalmente os ritos regimentais da Câmara. Mas o maior absurdo foi a mobilização de um aparato de guerra, que agiu truculentamente para impedir que os profissionais da educação, que faziam forte manifestação, entrassem na Câmara. Queriam votar uma proposta que destruiria a carreira dos educadores, sem nenhuma participação popular nas galerias ou no plenário.

A atuação da oposição, notadamente os mandatos do Prof. Josemar e do Romário Régis, agiram de forma exemplar ao garantir a entrada dos servidores na Câmara Municipal e também ao denunciarem essa proposta perversa do governo Nelson.

Numa Câmara em que é comum parlamentares e assessores andarem armados pelos corredores, ofensas e ameaças serem proferidas nas tribunas, até a violência física já chegou a acontecer em certa ocasião entre vereadores, querer cassar os mandatos da oposição por ajudarem profissionais da educação a atravessarem catracas, torna a peça ainda mais esdrúxula do que já seria normalmente.

Portanto, temos a certeza de que se trata de uma evidente tentativa de nos silenciar enquanto oposição, perseguição política e intimidação que não aceitaremos em hipótese nenhuma. Josemar foi o segundo vereador mais votado de São Gonçalo, eleito justamente para lutar em defesa dos trabalhadores e assim seguiremos com a firmeza que nos cabe.

Seguiremos denunciando os ataques aos direitos dos trabalhadores perpetrados pelo governo Nelson e a subserviência dessa Câmara.

Sabendo da responsabilidade que temos em fazer um mandato exemplar, livre dos conchavos políticos e com total independência. Não chegamos aqui para ser mais do mesmo. Chegou ao fim o tempo em que essa Câmara não tinha uma oposição de verdade, e apesar de incomodarmos bastante um parlamento que não tem tradição democrática de lidar com pensamentos divergentes, nós seguiremos fazendo o que a população espera de nós: defender os interesses do povo, custe o que custar!


Parlamentares do Movimento Esquerda Socialista (PSOL)

   

Podcast Em Movimento

Capa da última edição da Revista Movimento
Esta é a vigésima quarta edição da Revista Movimento. Iniciando nossas publicações em 2022, preparamos uma edição com um dossiê de mulheres, organizado pelas mulheres do Movimento Esquerda Socialista (MES).