‘Pai’ do Dia da Consciência Negra recebe título póstumo de Doutor Honoris Causa
oliveira_silveira

‘Pai’ do Dia da Consciência Negra recebe título póstumo de Doutor Honoris Causa

UFRGS concedeu distinção ao poeta e escritor Oliveira Silveira, um dos mais destacados intelelctuais negros do Brasil

Redação da Revista Movimento 21 nov 2023, 09:05

Foto: Instituto Oliveira Silveira/Divulgação

Via: Imprensa Assufrgs

No Dia da Consciência Negra, o Conselho Universitário da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) concedeu o título de Doutor Honoris Causa ao escritor Oliveira Silveira. A cerimônia de outorga, que ocorreu na manhã do dia 20, contou com a presença de familiares do homenageado, ex-colegas e ex-professores do poeta. A proposta de conceder o título foi do Instituto de Letras das UFRGS e do Movimento Negro.

O título foi recebido, em mãos, pela filha do escritor, Naiara Oliveira Silveira. Em seu discurso, ela evidenciou o caráter agregador do pai:

“Quando pensei no que iria falar num dia tão especial quanto esse, me veio o poema preferido dele: ‘Vamos juntos’ (…) Nesse vamos juntos, ele te convida a seguir, a continuar. Quando fala no poema, ‘me dá mão’, tem um significado importante. Para quem conheceu meu pai, sabe o que significa isso. Quantos ele aconselhou, orientou, preparou, escutou? Nós seguramos o legado dele para dar continuidade. Para que toda uma história não acabasse em janeiro de 2009, quando faleceu. Receber por ele, o título de Honoris Causa, é um dos projetos das pessoas que fizeram questão que ele tivesse esse reconhecimento máximo da universidade que se formou e tinha tanto carinho. Para todos esses que seguem o legado deste agora Doutor, eu peço: “Vamos juntos! Juntos, juntos, juntos!”

Maria da Graça Paiva, docente aposentada do Instituto de Letras, fez um resgate da trajetória do homenageado.

“Ele estava engajado em promover e valorizar o talento e o potencial dos coletivos negros. Nesse sentido, Oliveira conquistou afetos e desafetos ao longo da sua vida. Enquanto professor, comunicador, produtor cultural, poeta e historiador. Mas sua imortalidade se perpetua.”

Tamyres Filgueira, coordenadora-adjunta do NEABI UFRGS, afirma a importância da homenagem.

“Para nós, entregar o título de Honoris Causa para Oliveira Silveira é motivo de orgulho e de satisfação. Ele foi um grande incentivador da unificação do Movimento Negro. Grande incentivador da identidade do povo negro gaúcho. Queremos que esse movimento seja cada vez mais forte aqui no Rio Grande do Sul, por isso, viva Oliveira Silveira!”.

Quem foi

Oliveira Silveira é um marco no enfrentamento ao racismo no RS. Nascido em Touro Passo, distrito de Rosário do Sul (RS), em 16 de agosto de 1941, diplomou-se no Instituto de Letras da UFRGS e atuou no exercício do magistério em Porto Alegre. Foi um dos intelectuais negros de maior destaque no Estado e no país, participando ativamente de debates, encontros e mobilizações do Movimento Negro. Teve papel destacado na definição do 20 de novembro como Dia da Consciência Negra.

Como escritor, publicou, até 2005, dez títulos individuais de poesia; participou de antologias e coletâneas no país e no exterior. Na imprensa, publicou artigos, reportagens e alguns contos e crônicas. Participou de artigos e/ou ensaios em obras coletivas, teve poemas musicados.

O acervo do poeta e intelectual Oliveira Silveira está abrigado na Faced UFRGS. Composto por objetos arquivísticos, bibliográficos e museológicos guardados pelo poeta ao longo de sua vida, o acervo permite uma série de iniciativas no Programa “Oliveira na UFRGS”, que teve lançamento oficial dia 16 de agosto de 2023, em alusão ao aniversário do poeta.


TV Movimento

Palestina livre: A luta dos jovens nos EUA contra o sionismo e o genocídio

A mobilização dos estudantes nos Estados Unidos, com os acampamentos pró-Palestina em dezenas de universidades expôs ao mundo a força da luta contra o sionismo em seu principal apoiador a nível internacional. Para refletir sobre esse movimento, o Espaço Antifascista e a Fundação Lauro Campos e Marielle Franco realizam uma live na terça-feira, dia 14 de maio, a partir das 19h

Roberto Robaina entrevista Flávio Tavares sobre os 60 anos do golpe de 1º de abril

Entrevista de Roberto Robaina com o jornalista Flávio Tavares, preso e torturado pela ditadura militar brasileira, para a edição mensal da Revista Movimento

PL do UBER: regulamenta ou destrói os direitos trabalhistas?

DEBATE | O governo Lula apresentou uma proposta de regulamentação do trabalho de motorista de aplicativo que apresenta grandes retrocessos trabalhistas. Para aprofundar o debate, convidamos o Profº Ricardo Antunes, o Profº Souto Maior e as vereadoras do PSOL, Luana Alves e Mariana Conti
Editorial
Paula Kaufmann | 16 jun 2024

O outono feminista em defesa do aborto legal

A luta contra o retrocesso representado pelo PL do aborto coloca o movimento de mulheres novamente nas ruas
O outono feminista em defesa do aborto legal
Edição Mensal
Capa da última edição da Revista Movimento
Revista Movimento nº 51
Esta edição da Revista tem como centro temático um “Dossiê: Transviando o marxismo”, por ocasião ao mês do Mês do Orgulho LGBTQIA+. Ela começa com o texto Manifesto Marxista-Pajubá que se propõe a imprimir uma perspectiva marxista à luta de travestis e demais pessoas trans e às formulações respectivas à transgeneridade. Organizado pelo Núcleo Pajubá do MES, este manifesto oferece um espaço de reflexão, resistência e articulação política, onde vozes diversas e potentes se encontram para desafiar o status quo opressor e explorador e construir lutas de emancipação.
Ler mais

Podcast Em Movimento

Colunistas

Ver todos

Parlamentares do Movimento Esquerda Socialista (PSOL)

Ver todos

Podcast Em Movimento

Capa da última edição da Revista Movimento
Esta edição da Revista tem como centro temático um “Dossiê: Transviando o marxismo”, por ocasião ao mês do Mês do Orgulho LGBTQIA+. Ela começa com o texto Manifesto Marxista-Pajubá que se propõe a imprimir uma perspectiva marxista à luta de travestis e demais pessoas trans e às formulações respectivas à transgeneridade. Organizado pelo Núcleo Pajubá do MES, este manifesto oferece um espaço de reflexão, resistência e articulação política, onde vozes diversas e potentes se encontram para desafiar o status quo opressor e explorador e construir lutas de emancipação.