Leituras Brasileiras: Formação nacional e reversão neocolonial

Leituras Brasileiras: Formação nacional e reversão neocolonial

Reproduzimos o primeiro episodio de uma série de vídeos realizada pela página Leituras Brasileiras com o professor e economista da Unicamp.

Plínio de Arruda Sampaio Jr. 21 jul 2017, 13:09

A Revista Movimento começa a reproduzir hoje em nosso site uma série produzida pelo Leituras Brasileiras na qual o professor e economista Plínio de Arruda Sampaio Jr. – entrevistado pelo 5º número de nossa edição impressa – revisa temas clássicos da formação social brasileira e analisa a situação do Brasil contemporâneo à luz de autores como Florestan Fernandes, Caio Prado Júnior e Celso Furtado.

Na primeira seção, Plínio fala de temas como a formação nacional, o processo de reversão neocolonial em curso no país e a revolução brasileira.


Parlamentares do Movimento Esquerda Socialista (PSOL)

Capa da última edição da Revista Movimento
“Enquanto os efeitos sanitários e econômicos da Covid-19 seguem fazendo-se sentir, escancarando a crise global do capitalismo, as lutas na América Latina começam a apresentar importantes conquistas no enfrentamento da extrema-direita continental. Na Bolívia, após meses de enfrentamentos e mobilização popular, a contundente vitória da chapa do MAS pôs fim ao governo ilegítimo e reacionário de Jeanine Áñez. No Chile, após as multitudinárias manifestações de 2019, o plebiscito levou a uma vitória esmagadora em favor de uma nova constituição elaborada por assembleia exclusiva. Na campanha eleitoral estadunidense em curso, está em jogo a possibilidade de derrotar o trumpismo, que anima movimentos neofascistas e racistas naquele país e em todo o mundo. Ao mesmo tempo, as eleições municipais brasileiras abrem a possibilidade de construir uma alternativa nas cidades que contribua para isolar e derrotar o bolsonarismo. A décima oitava edição da Revista Movimento debruça-se sobre esses processos de mobilização nas ruas e de enfrentamento eleitoral em curso”.