Revista Movimento Movimento Movimento: crítica, teoria e ação

Balanço e Perspectivas – Introdução

112 após ser preso por comandar a Revolução de 1905, republicamos introdução à obra em que realiza análise das experiências vividas na insurreição.

Imagem da antiga cela pertencente a Leon Trotsky nas dependências da Fortaleza de Pedro e Paulo - Reprodução
Imagem da antiga cela pertencente a Leon Trotsky nas dependências da Fortaleza de Pedro e Paulo - Reprodução

Na Rússia de 1905, após ter tido papel central durante a Revolução daquele ano à frente do soviete de Petrogrado, Leon Trotsky seria preso pelas forças policiais czaristas e então levado à Fortaleza de Pedro e Paulo  – fortificação militar do século XVIII erguida no coração da antiga capital do império – onde cumpriria pena. Exatos 112 anos após seu encarceramento, publicamos a introdução ao livro Balanços e Perspectivas, escrito em 1906, no qual o autor avalia as experiências do movimento insurrecional do ano anterior.

Balanço e perspectivas

Introdução

A revolução que se produziu na Rússia constituiu uma surpresa para todo o mundo, exceto para os social-democratas. O marxismo, desde há muito tempo tinha previsto que a revolução russa sairia inevitavelmente do conflito entre o desenvolvimento do capitalismo e as forças do absolutismo ossificado. O marxismo apreciou antecipadamente o caráter social da futura revolução russa. Chamando a esta revolução uma revolução burguesa, o marxismo sublinhou que as tarefas objetivas imediatas da revolução consistiam em criar “condições normais para o desenvolvimento da sociedade burguesa tomada como um todo”.

Foi demonstrado, a ponto de tornar qualquer discussão ou nova prova inúteis, que o marxismo tinha razão em tudo isto. Mas os marxistas devem agora enfrentar uma tarefa de natureza diferente: é necessário, analisando o mecanismo interno da revolução, descobrir as possibilidades que ela apresenta no seu desenvolvimento. Seria um erro estúpido contentarmo-nos em identificar a nossa revolução com os acontecimentos de 1789-1793 ou de 1848. As analogias históricas de que vive e se alimenta o liberalismo não podem substituir a análise social.

A revolução russa reveste um caráter absolutamente especial, que resulta da tendência particular de todo o nosso desenvolvimento histórico e social, e abre-nos perspectivas históricas absolutamente novas.

Fonte: https://www.marxists.org/portugues/trotsky/1906/balanco/introducao.htm

Movimento - Crítica, teoria e ação

Apresentação

Publicamos a décima edição de nossa Revista Movimento. Dessa vez, celebramos os 80 anos de fundação da IV Internacional, comemorados em setembro de 2018, com uma seção especial. Há, também, artigos na seção internacional e de teoria. Fechamos esta edição quando a eleição brasileira se encerrava. Como não poderia deixar de ser, nesta décima edição de Movimento, apresentamos nossas primeiras análises sobre os resultados eleitorais. Sabemos que a vitória de Jair Bolsonaro trará graves ataques à classe trabalhadora e ao povo brasileiro. Estaremos com nosso povo, lutando em defesa das liberdades democráticas e de nossos direitos. Mais uma vez, esperamos que a revista seja uma ferramenta útil de construção e formação para nossos camaradas. Boa leitura!

Solzinho

Uma biografia inédita de Stalin escrita por Leon Trotsky Uma biografia inédita de Stalin escrita por Leon Trotsky

Leon Trotsky Joseph Stalin

MES: Movimento Esquerda Socialista MES: Movimento Esquerda Socialista