Repúdio à covarde repressão de Israel na Faixa de Gaza
Palestinos são atacados por forças israelenses na última sexta-feira - Amir Cohen / Reuteurs.

Repúdio à covarde repressão de Israel na Faixa de Gaza

O Partido Socialismo e Liberdade vem por meio de sua Secretaria de Relações Internacionais repudiar os ataques contra o povo palestino.

A última sexta-feira (30/03) esteve marcada por mais um banho de sangue patrocinado pelo Estado genocida de Israel e seu carniceiro-mor Benjamin Netanyahu. Dezessete palestinos mortos e outro 1400 feridos foram o saldo de uma nova ação repressiva dos tanques e soldados israelenses na Faixa de Gaza. Preparados para iniciar a Marcha do Retorno – uma campanha de seis semanas reivindicando a devolução do território usurpado por Israel – milhares de palestinos foram vítimas dos potentes armamentos sionistas que desencadearam uma chuva de balas contra manifestantes desarmados.

Esse covarde massacre infelizmente deverá se repetir enquanto a comunidade internacional não adotar sanções mais enérgicas contra a sanha imperialista de Israel – que há alguns dias havia condenado a adolescente palestina Ahed Tamini a absurdos 8 meses de prisão após esta não aceitar a opressão contra seu povoado. É preciso que o Estado-pária de Israel seja responsabilizado por suas constantes violações aos direitos humanos e que seja pressionado com os dispositivos mais contundentes até que se cumpra na prática o direito de existir da Palestina.

Nós da Secretaria de Relações Internacionais do PSOL nos somamos ativamente à onda de solidariedade internacional ao povo palestino. Exigimos que o Itamaraty tenha um mínimo de dignidade e repudie veementemente esta carnificina premeditada por Israel.

Ligado à causa palestina desde o manifesto de sua fundação em 2004, o PSOL seguirá empenhando todos os esforços internacionalistas para transformar a dor diante de cada massacre contra nossos irmãos palestinos em revolta contra a opressão israelense!

Viva a luta do povo palestino! Justiça para as vítimas da repressão à Marcha do Retorno! Que se amplie ainda mais o boicote a Israel!


Parlamentares do Movimento Esquerda Socialista (PSOL)

Capa da última edição da Revista Movimento
“Enquanto os efeitos sanitários e econômicos da Covid-19 seguem fazendo-se sentir, escancarando a crise global do capitalismo, as lutas na América Latina começam a apresentar importantes conquistas no enfrentamento da extrema-direita continental. Na Bolívia, após meses de enfrentamentos e mobilização popular, a contundente vitória da chapa do MAS pôs fim ao governo ilegítimo e reacionário de Jeanine Áñez. No Chile, após as multitudinárias manifestações de 2019, o plebiscito levou a uma vitória esmagadora em favor de uma nova constituição elaborada por assembleia exclusiva. Na campanha eleitoral estadunidense em curso, está em jogo a possibilidade de derrotar o trumpismo, que anima movimentos neofascistas e racistas naquele país e em todo o mundo. Ao mesmo tempo, as eleições municipais brasileiras abrem a possibilidade de construir uma alternativa nas cidades que contribua para isolar e derrotar o bolsonarismo. A décima oitava edição da Revista Movimento debruça-se sobre esses processos de mobilização nas ruas e de enfrentamento eleitoral em curso”.