Revista Movimento Movimento Movimento: crítica, teoria e ação

MST ocupa latifúndio no Maranhão

O Acampamento recebeu o nome de Marielle Franco e o Movimento reivindica a área para a criação de assentamentos de Reforma Agrária.

Reprodução
Reprodução

Cerca de 150 famílias de trabalhadores e trabalhadoras rurais organizadas no MST ocuparam na madrugada deste sábado (09), na cidade de Itinga, no Maranhão mais um latifúndio improdutivo. O Acampamento recebeu o nome de Marielle Franco e o Movimento reivindica a área para a criação de assentamentos de Reforma Agrária. A área que pertence à União está sendo grilada por uma Siderúrgica na região.

As famílias do Acampamento Marielle Franco vêm das periferias das cidades de Açailândia e Itinga, onde as dificuldades de emprego e a necessidade de terra para trabalhar levaram essas famílias à organização.

O MST no Maranhão já reivindica a área junto ao Incra, que informou que a área pertence a União Federal e tem uma extensão de cerca de 9 mil hectares, o que, segundo a coordenação do Movimento, daria para assentar cerca de 200 famílias.

Uma esperança em meio ao deserto verde

O Acampamento Marielle Franco surge como uma esperança, numa região de marcada pela monocultura do eucalipto e da soja. O Movimento reivindica o imediato assentamento destas famílias para que as mesmas já possam cumprir o seu papel de produzir comida para a população da região, além do papel na luta pela sobrevivência da produção familiar e da preservação da natureza.

Denúncia

Através da ocupação Marielle Franco, os Sem Terra chamam a atenção da sociedade e das autoridades para um possível uso irregular desta área pública pela empresa Viena Siderúrgica. A Empresa é dona de uma Siderúrgica que beneficia o minério de ferro extraído da Serra dos Carajás em Parauapebas, no Pará.

A Empresa tem várias propriedades na região com produção de eucaliptos para produção de carvão usados nos fornos das empresas de siderurgias em Açailândia.

Artigo originalmente publicado na página do MST.

Movimento - Crítica, teoria e ação

Apresentação

Apresentamos uma revista especial sobre os 50 anos do Maio de 1968 com o orgulho de herdar uma tradição. Assim como a Comuna de 1871, a Revolução Russa de 1917 e as lutas contra as ditaduras na América Latina, consideramo-nos parte deste excepcional movimento mundial de luta política, protagonizado por jovens e trabalhadores de várias partes do mundo, como nas famosas barricadas de Paris. Consideramos suas lições e sua potência como atuais. Boa parte dos leitores da Revista Movimento participaram ativamente das Jornadas de Junho de 2013 em nosso país. Aos cinco anos deste acontecimento, queremos contribuir para o encontro e a síntese de tão distantes e ao mesmo tempo tão próximas gerações.

Solzinho

Uma biografia inédita de Stalin escrita por Leon Trotsky Uma biografia inédita de Stalin escrita por Leon Trotsky

Leon Trotsky Joseph Stalin

MES: Movimento Esquerda Socialista MES: Movimento Esquerda Socialista