O movimento bateu a máquina
Reprodução

O movimento bateu a máquina

Julia Salazar ganhou por uma ampla margem contra o candidato democrata do establishment.

Portal da Esquerda em Movimento 19 set 2018, 16:54

Na noite da última quinta-feira foi conhecido o resultado das primárias do Distrito do Brooklin para o Senado de NY. Julia Salazar ganhou por uma ampla margem contra o candidato democrata do establishment. O movimento derrotou a máquina. Uma máquina que usou calúnias e falsos ataques e acusações contra o candidato do DSA.

Agora o Brooklin DSA entra numa nova etapa de construção. Chegou às massas, pode formar nelas uma consciência socialista e fortalecer-se como organização dos trabalhadores e dos pobres. Desde Portal da Esquerda em Movimento queremos felicitar Julia e a todos os companheiros do DSA que fizeram possível esta vitória. É uma vitória do socialismo. Se cresce nos EUA, crescerá em todo o mundo!

Julia Salazar: A vitória de Julia Salazar esta noite não se trata de minha vitória. A vitória desta noite se trata de milhares de nova-iorquinos que se reunem e escolhem lutar contra o aumento dos aluguéis e a falta de moradia em nossas comunidades. A vitória desta noite tem que ver com a força de nossa visão compartilhada do socialismo democrático. A vitória desta noite se trata da esperança que temos de criar uma Nova York para muitos. Obrigado a todos os que me telefonaram, fizeram campanha, doaram e se voluntariaram para nos ajudar. Isso significa muito mais do que posso expressar.

Micah Uetrich: Há muitos aspectos gratificantes da vitória de Julia Salazar no Senado do Estado de NY, mas aquí há um: os esforços de cada uma das pessoas envolvidas em cada um dos aspectos de calúnias para seu debilitamento, desde os imbecis que fizeram a investigação policial inicial até os imbecis que estavam dispostos a ser taquígrafos dos imbecis antes mencionados que não serviram para nada.

Eric Blanc: Solidariedade com Julia Salazar! O fato de que o establishment – inclusive todo o aparato do Partido Democrata – esteja recorrendo à difamação em grande escala demonstra os assustados que estão por sua campanha e pela perspectiva radical que ella representa. Julia ganhou do maldito establishment!

Meagan Day: Parabéns à nova senadora do Estado de Nova York Julia Salazar, que recentemente me disse numa entrevista para a Jacobin Magazine que “Os Socialistas reconhecem que sob o capitalismo, os mais ricos são capazes – através do controle privado da indústria e do que deveria ser bens públicos – de acumular riqueza pela exploração da classe trabalhadora. Funcionalmente, isso perpetua e exacerba a desigualdade”, e, “Não há dúvida que temos de expandir e compreensivelmente fundar uma rede de seguridade social, mas se nós fizermos isso sem alterar as estruturas mais básicas que desempoderam o povo e mantém as pessoas na escravidão salarial, nós nunca veremos uma mudança social de longo-prazo”.

Artigo originalmente publicado no Portal da Esquerda em Movimento.


Parlamentares do Movimento Esquerda Socialista (PSOL)

Capa da última edição da Revista Movimento
Na 16ª edição, estão disponíveis dois dossiês. No primeiro, sobre o ecossocialismo, podem-se se encontrar as recentes teses de Michael Löwy, além de uma entrevista com o sociólogo e dirigente da IV Internacional. Também publicamos uma entrevista com Zé Rainha, dirigente da FNL, sobre sua trajetória de luta e os desafios dos socialistas no Brasil; uma entrevista com Antônia Cariongo, dirigente quilombola e do PSOL-MA; e artigos de Luiz Fernando Santos, sobre a lógica marxista e a Amazônia, e de Marcela Durante, do Setorial Ecossocialista do PSOL. O segundo dossiê traz algumas análises iniciais sobre a pandemia de coronavírus. Há artigos de Mike Davis e Daniel Tanuro; documentos do MES e do Bureau da IV Internacional; além de uma densa análise de nossas companheiras Evelin Minowa, Joyce Martins, Luana Alves, Natália Peccin Gonçalves, Natalia Pennachioni e Vanessa Couto e de um artigo do camarada Bruno Magalhães. A seção de depoimentos traz um instigante artigo de Pedro Fuentes sobre a história de seu irmão Luis Pujals, o primeiro desaparecido político da história da Argentina. Já a seção internacional traz uma análise do sociólogo William I. Robinson sobre a situação latino-americana.