Solidariedade, atitude e respostas pelos atingidos em Brumadinho

Solidariedade, atitude e respostas pelos atingidos em Brumadinho

O coletivo Juntos! se solidariza com a comunidade de Brumadinho (MG) e respostas da Vale e dos governos.

Juntos! MG 25 jan 2019, 17:20

Mais uma tragédia anunciada, mais um crime ambiental assola o povo de Minas. Dessa vez na região metropolitana de Belo Horizonte, colocando em risco a vida e o abastecimento hídrico de milhares de pessoas. Ainda é muito cedo para divulgar o número de mortos e efeitos do rompimento da barragem, porém é evidente que os danos ambientais e sociais são imensos.

A barragem estava na Mina do Córrego do Feijão, uma unidade de empresas da Vale, no alto da serra. O rompimento atingiu casas, sítios, linha férrea e chegou no Rio Paraopeba – um dos principais Rios da região que abastece a represa de Rio Manso -, sendo ele um dos 3 principais reservatórios de água que abastece toda a região metropolitana e afluente do Rio São Francisco.

A flexibilização do licenciamento ambiental do governo Pimentel, feito em 2015, fez com que empreendimentos de grande impacto ambiental fossem aprovados a toque de caixa, reduzindo a participação popular dos processos de licenciamento. Tal política de flexibilização permanecerá no governo Zema (NOVO), com indicativos de ser cada vez mais irresponsável, tornando ainda mais frágeis a situação ambiental do estado. O rompimento dessa barragem é a prova de que o setor privado de mineração não é capaz de administrar o processo de extração mineral no estado, e demonstram a intenção desses em sobrepor o lucro das mineradoras sobre a vida, bem estar social e ambiental.

O coletivo Juntos! se solidariza com a comunidade atingida, os bombeiros e todos os profissionais de resgate que estão trabalhando intensamente no caso. Exigimos respostas da Vale do Rio Doce e uma posição do governador Romeu Zema, pois há menos quatro anos, o desastre em Mariana gerou revolta com a irresponsabilidade dessa empresa, tornando imensurável nossa indignação! Um novo desastre é a confirmação das ações criminosas que a Vale carrega na sua estrutura e na sua relação com o governo.

Acionaremos nossa rede de apoiadores para ajudar as vítimas.


Parlamentares do Movimento Esquerda Socialista (PSOL)

Capa da última edição da Revista Movimento
Na 16ª edição, estão disponíveis dois dossiês. No primeiro, sobre o ecossocialismo, podem-se se encontrar as recentes teses de Michael Löwy, além de uma entrevista com o sociólogo e dirigente da IV Internacional. Também publicamos uma entrevista com Zé Rainha, dirigente da FNL, sobre sua trajetória de luta e os desafios dos socialistas no Brasil; uma entrevista com Antônia Cariongo, dirigente quilombola e do PSOL-MA; e artigos de Luiz Fernando Santos, sobre a lógica marxista e a Amazônia, e de Marcela Durante, do Setorial Ecossocialista do PSOL. O segundo dossiê traz algumas análises iniciais sobre a pandemia de coronavírus. Há artigos de Mike Davis e Daniel Tanuro; documentos do MES e do Bureau da IV Internacional; além de uma densa análise de nossas companheiras Evelin Minowa, Joyce Martins, Luana Alves, Natália Peccin Gonçalves, Natalia Pennachioni e Vanessa Couto e de um artigo do camarada Bruno Magalhães. A seção de depoimentos traz um instigante artigo de Pedro Fuentes sobre a história de seu irmão Luis Pujals, o primeiro desaparecido político da história da Argentina. Já a seção internacional traz uma análise do sociólogo William I. Robinson sobre a situação latino-americana.