Revista Movimento Movimento Movimento: crítica, teoria e ação

Por que ingressamos no MES/PSOL?

Carta de adesão ao MES/PSOL de militantes da região do ABC (São Paulo).

Viemos de diferentes caminhos, histórias e nos encontramos nas lutas pelos nossos direitos. Agora, decidimos dar um passo conjunto de ousadia e unidade política dos debaixo.

Vivemos tempos duros. A eleição de Bolsonaro colocou na presidência uma articulação empresarial, militar e ultraconservadora, que tratora direitos sociais, trabalhistas, ataca os espaços democráticos da classe trabalhadora e aumenta a violência. Cresce o desemprego e os subempregos, aumenta a concentração de capital, os monopólios e os salários caem para taxas de lucro dos grandes empresários se manterem.

Para enfrentar esse cenário trilhamos agora um caminho conjunto com os companheiros e companheiras do Movimento Esquerda Socialista (MES-PSOL).

Porém, mais do que resistir, queremos semear uma alternativa para o futuro do Brasil e do ABC. Para isso, precisamos acertar as contas com o passado recente e construir um projeto que supere as limitações do programa dos governos petistas. Não há mais espaço para negociação com nossos exploradores, é tempo de defender um projeto radical, democrático e socialista. É tempo de fortalecer nosso partido como alternativa política a esse sistema falido. Esse projeto deve ser construído pelos(as) protagonistas da nossa história: pelas mulheres, negros e negras, trabalhadores e trabalhadoras, juventude, LGBTs, ativistas ambientais e outros.

Passa, também, por enfrentar nas ruas o projeto tucano de privatização, desmonte do patrimônio público, desindustrialização e perdas de empregos da nossa região.

É por essas razões que entramos no MES, sabendo das dificuldades do presente, das nossas trajetórias distintas e até mesmo de divergências do passado, mas com o otimismo da vontade pela construção do socialismo.

Beatriz Alves Ensinas – São Caetano do Sul

Beatriz Carvalho da Silva – Santo André

Bruna Chamas Biondi – São Caetano do Sul

Camilo de Araújo Sousa – São Caetano do Sul

Gabriela Cristina Cavalcante – São Caetano do Sul

Matheus Garcia Boniolo – Santo André

Paulo Sérgio de Araújo Pereira – São Caetano do Sul

Pedro Henrique Teruji Jerônimo Minamidani – São Caetano do Sul

Pedro Mendonça Castelo Branco – São Caetano do Sul

Sandro Vinícius Ortega Nicodemo – Santo André

Movimento - Crítica, teoria e ação

Apresentação

Neste mês de março, preparamos uma nova edição da Revista Movimento, dedicada especialmente para a reflexão e elaboração política sobre a luta das mulheres. Selecionamos um conjunto de materiais - artigos teóricos, textos políticos, documentos e uma especial entrevista - com o intuito de aprofundar o esforço consciente demonstrado por nossa organização nos últimos anos em avançar na compreensão sobre o tipo de feminismo que defendemos, bem como sobre o papel essencial e a importância estratégica que a luta feminista tem para a construção de um projeto anticapitalista. Um desafio exigido pela atual conjuntura, marcada pela ascensão de governos de extrema-direita no mundo, na qual o movimento feminista tem se apresentado como contraponto e trincheira de resistência fundamental. Por isso, esta edição pretende, antes de mais nada, auxiliar e fortalecer nossas intervenções feministas nesse momento, a começar por duas datas muito significativas que inauguram este mês: o 8 e o 14 de março, dia em que se completará um ano do brutal assassinato de nossa companheira Marielle Franco. Esperamos que seja proveitoso e sirva como instrumento para as nossas batalhas. Boa leitura!

Solzinho

MES: Movimento Esquerda Socialista MES: Movimento Esquerda Socialista