Por que ingressamos no MES/PSOL?

Por que ingressamos no MES/PSOL?

Carta de adesão ao MES/PSOL de militantes da região do ABC (São Paulo).

Viemos de diferentes caminhos, histórias e nos encontramos nas lutas pelos nossos direitos. Agora, decidimos dar um passo conjunto de ousadia e unidade política dos debaixo.

Vivemos tempos duros. A eleição de Bolsonaro colocou na presidência uma articulação empresarial, militar e ultraconservadora, que tratora direitos sociais, trabalhistas, ataca os espaços democráticos da classe trabalhadora e aumenta a violência. Cresce o desemprego e os subempregos, aumenta a concentração de capital, os monopólios e os salários caem para taxas de lucro dos grandes empresários se manterem.

Para enfrentar esse cenário trilhamos agora um caminho conjunto com os companheiros e companheiras do Movimento Esquerda Socialista (MES-PSOL).

Porém, mais do que resistir, queremos semear uma alternativa para o futuro do Brasil e do ABC. Para isso, precisamos acertar as contas com o passado recente e construir um projeto que supere as limitações do programa dos governos petistas. Não há mais espaço para negociação com nossos exploradores, é tempo de defender um projeto radical, democrático e socialista. É tempo de fortalecer nosso partido como alternativa política a esse sistema falido. Esse projeto deve ser construído pelos(as) protagonistas da nossa história: pelas mulheres, negros e negras, trabalhadores e trabalhadoras, juventude, LGBTs, ativistas ambientais e outros.

Passa, também, por enfrentar nas ruas o projeto tucano de privatização, desmonte do patrimônio público, desindustrialização e perdas de empregos da nossa região.

É por essas razões que entramos no MES, sabendo das dificuldades do presente, das nossas trajetórias distintas e até mesmo de divergências do passado, mas com o otimismo da vontade pela construção do socialismo.

Beatriz Alves Ensinas – São Caetano do Sul

Beatriz Carvalho da Silva – Santo André

Bruna Chamas Biondi – São Caetano do Sul

Camilo de Araújo Sousa – São Caetano do Sul

Gabriela Cristina Cavalcante – São Caetano do Sul

Matheus Garcia Boniolo – Santo André

Paulo Sérgio de Araújo Pereira – São Caetano do Sul

Pedro Henrique Teruji Jerônimo Minamidani – São Caetano do Sul

Pedro Mendonça Castelo Branco – São Caetano do Sul

Sandro Vinícius Ortega Nicodemo – Santo André


Parlamentares do Movimento Esquerda Socialista (PSOL)

Capa da última edição da Revista Movimento
“Enquanto os efeitos sanitários e econômicos da Covid-19 seguem fazendo-se sentir, escancarando a crise global do capitalismo, as lutas na América Latina começam a apresentar importantes conquistas no enfrentamento da extrema-direita continental. Na Bolívia, após meses de enfrentamentos e mobilização popular, a contundente vitória da chapa do MAS pôs fim ao governo ilegítimo e reacionário de Jeanine Áñez. No Chile, após as multitudinárias manifestações de 2019, o plebiscito levou a uma vitória esmagadora em favor de uma nova constituição elaborada por assembleia exclusiva. Na campanha eleitoral estadunidense em curso, está em jogo a possibilidade de derrotar o trumpismo, que anima movimentos neofascistas e racistas naquele país e em todo o mundo. Ao mesmo tempo, as eleições municipais brasileiras abrem a possibilidade de construir uma alternativa nas cidades que contribua para isolar e derrotar o bolsonarismo. A décima oitava edição da Revista Movimento debruça-se sobre esses processos de mobilização nas ruas e de enfrentamento eleitoral em curso”.