Justiça acata ação da deputada Luciana Genro e determina retirada do PLC 503 da ordem do dia

Ação de Luciana Genro suspende tramitação de projeto de cobrança previdenciária dos servidores gaúchos.

Equipe Luciana Genro 17 dez 2019, 15:56

O Tribunal de Justiça acatou o pedido de liminar feito pela deputada Luciana Genro (PSOL) e determinou que o PLC 503/2019 não seja votado nesta terça-feira (17/12). A decisão do desembargador Rui Portanova acolheu o argumento apresentado por Luciana, que afirma que o projeto de lei complementar é inconstitucional e não pode ser apreciado antes da PEC 285/2019.

“O governo induz a Assembleia a votar um projeto inconstitucional e sabe disso, tanto é que apresentou uma PEC para acomodar na Constituição Estadual as mudanças que pretende fazer. Por isso não podemos apreciar estes projetos antes de votar a PEC, e esta decisão da Justiça comprova a validade do nosso argumento. Foi uma vitória, mas a mobilização dos servidores precisa seguir forte para barrar todo o pacote”, disse a deputada.

O PLC 503/2019 dispõe sobre a cobrança de uma alíquota previdenciária para servidores públicos civis aposentados. A medida estava na ordem do dia da Assembleia Legislativa nesta terça. Pelo acordo da maioria dos líderes, seria o único projeto do pacote do governo Leite a ser votado neste ano. O PSOL não deu acordo para a votação da proposta.

A ação protocolada por Luciana Genro solicitou também a retirada da tramitação do 505/2019, que altera o estatuto dos servidores públicos civis. Ambos não poderão mais ser apreciados nesta terça.


Parlamentares do Movimento Esquerda Socialista (PSOL)

Ver todos

Podcast Em Movimento

Capa da última edição da Revista Movimento
Esta é uma edição especial de nossa Revista Movimento, de números 19 e 20. Nela, publicamos um dossiê que celebra os 150 anos de nascimento de Rosa Luxemburgo, vinculado à iniciativa coordenada por nossa camarada Luciana Genro: o curso da Escola Marx “150 anos de Rosa Luxemburgo: pensamento e ação”.