Mandato de Sâmia Bomfim recebe denúncias contra diretoria do Metrô de SP
Reprodução

Mandato de Sâmia Bomfim recebe denúncias contra diretoria do Metrô de SP

Segundo a delação, funcionários não têm acesso aos procedimentos de saúde recomendados pela OMS.

Equipe Sâmia Bomfim 23 mar 2020, 15:59

O mandato da Deputada Sâmia Bomfim recebeu algumas denúncias de que a diretoria do Metrô de SP não está garantindo que seus funcionários tenham os cuidados necessários para evitar o contágio do COVID-19 (Coronavírus).

Há relatos de que nas estações e demais postos faltam insumos básicos, como sabonete líquido, álcool em gel, papel toalha, entre outros. Além disso, a quantidade de equipamentos de proteção, como luvas e máscaras, é insuficiente para atender a todos os funcionários. Também não há lugar suficiente para dispensa de materiais contaminados.

Todos nós sabemos dos riscos e das restrições que o mundo está enfrentando por conta do Coronavírus. Diante desse contexto, é necessário que a Diretoria do Metrô de SP tome uma atitude urgente para garantir que todos seus funcionários tenham a saúde preservada. Exigimos um plano de redução de prestação de serviço, a exemplo do que foi feito em outros países.

Artigo originalmente publicado no site da deputada.

Parlamentares do Movimento Esquerda Socialista (PSOL)

Capa da última edição da Revista Movimento
Na 16ª edição, estão disponíveis dois dossiês. No primeiro, sobre o ecossocialismo, podem-se se encontrar as recentes teses de Michael Löwy, além de uma entrevista com o sociólogo e dirigente da IV Internacional. Também publicamos uma entrevista com Zé Rainha, dirigente da FNL, sobre sua trajetória de luta e os desafios dos socialistas no Brasil; uma entrevista com Antônia Cariongo, dirigente quilombola e do PSOL-MA; e artigos de Luiz Fernando Santos, sobre a lógica marxista e a Amazônia, e de Marcela Durante, do Setorial Ecossocialista do PSOL. O segundo dossiê traz algumas análises iniciais sobre a pandemia de coronavírus. Há artigos de Mike Davis e Daniel Tanuro; documentos do MES e do Bureau da IV Internacional; além de uma densa análise de nossas companheiras Evelin Minowa, Joyce Martins, Luana Alves, Natália Peccin Gonçalves, Natalia Pennachioni e Vanessa Couto e de um artigo do camarada Bruno Magalhães. A seção de depoimentos traz um instigante artigo de Pedro Fuentes sobre a história de seu irmão Luis Pujals, o primeiro desaparecido político da história da Argentina. Já a seção internacional traz uma análise do sociólogo William I. Robinson sobre a situação latino-americana.