Mandato de Sâmia Bomfim recebe denúncias contra diretoria do Metrô de SP
Reprodução

Mandato de Sâmia Bomfim recebe denúncias contra diretoria do Metrô de SP

Segundo a delação, funcionários não têm acesso aos procedimentos de saúde recomendados pela OMS.

Equipe Sâmia Bomfim 23 mar 2020, 15:59

O mandato da Deputada Sâmia Bomfim recebeu algumas denúncias de que a diretoria do Metrô de SP não está garantindo que seus funcionários tenham os cuidados necessários para evitar o contágio do COVID-19 (Coronavírus).

Há relatos de que nas estações e demais postos faltam insumos básicos, como sabonete líquido, álcool em gel, papel toalha, entre outros. Além disso, a quantidade de equipamentos de proteção, como luvas e máscaras, é insuficiente para atender a todos os funcionários. Também não há lugar suficiente para dispensa de materiais contaminados.

Todos nós sabemos dos riscos e das restrições que o mundo está enfrentando por conta do Coronavírus. Diante desse contexto, é necessário que a Diretoria do Metrô de SP tome uma atitude urgente para garantir que todos seus funcionários tenham a saúde preservada. Exigimos um plano de redução de prestação de serviço, a exemplo do que foi feito em outros países.

Artigo originalmente publicado no site da deputada.

Parlamentares do Movimento Esquerda Socialista (PSOL)

Capa da última edição da Revista Movimento
Publicamos a décima sétima edição da Revista Movimento ainda sob o impacto da pandemia da Covid-19. Em todo o mundo, as contradições acumulam-se. Este volume está dedicado à análise de várias dimensões desta verdadeira crise global e de seus desdobramentos. Com destaque, tratamos da mobilização antirracista nos Estados Unidos e no mundo, iniciada após o assassinato de George Floyd, e da situação brasileira, discutindo a crise do governo Bolsonaro e as recentes manifestações dos trabalhadores por aplicativos.