Moro criminoso?
Gabriela Biló/Estadão Conteúdo

Moro criminoso?

Além de Bolsonaro, Moro também deve explicações

Leandro Santos Dias 25 abr 2020, 15:37

Em 2005 o Brasil e o mundo acompanharam atentamente as revelações de Roberto Jefferson/PTB no que ficou conhecido como escândalo do mensalão do governo do PT.

Esse caso precisa ser lembrado afinal tínhamos o partícipe da corrupção – Roberto Jefferson – que quando viu o cerco fechando depois das revelações de propina nos correios e resolveu morrer atirando, revelou um dos maiores escândalos do país de troca de vantagens, dinheiro em troca de “base aliada no congresso”. Mas é preciso afirmar, Roberto Jefferson era um corrupto denunciando esquema em que o próprio se nutriu.

Hoje o país viu mais uma vez cenas que entrarão para a história, o SUPER MINISTRO Moro que chegou ao governo depois dos “serviços prestados na Lava-Jato” e com status de grande combatente contra a corrupção.

A polemica entre Moro e o presidente Jair Miliciano Bolsonaro tem como pano de fundo a direção da Polícia Federal tendo absolutamente tudo a ver com a pandemia do Covid19 Bolsonaro foi a guerra em mais um patético caso de conivência com corrupção e transgressão a lei.

A troca do diretor da Polícia Federal Mauricio Valeixo não é solicitada porque os paladinos da ética querem seguir com sua cassada aos corruptos do país, pelo contrário, nas palavras de Moro a “inquietação” de Bolsonaro tem a ver com dois inquéritos que tramitam no STF, um é o caso das Fake News que pode levar Carlos Bolsonaro a cadeia outro é o inquérito aberto para investigar quem propagou os atos que ferem a Constituição de apologia a ditadura, no dia 19 de abril.

Mais explicita a intenção de segurar investigações que a Polícia Federal se encarregariam e ou já estavam em curso impossível, pois problemas com a justiça é uma tônica na vida da milícia Bolsonarista.

Sergio Moro indagou o presidente que essa troca nesse momento sem motivo algum seria intervenção política e que quebraria a promessa de carta branca para o super Ministro Sérgio Moro ao que Bolsonaro respondeu “Sim é intervenção mesmo”.

Moro ainda revela que Bolsonaro quer um diretor da PF que ele possa ligar e inclusive a ter acesso a investigações sigilosas, o Ministro demitido que ainda não entregou a carta foi além e ainda comparou imaginem no governo passado em maio a Lava-Jato a então presidenta ligar para o diretor da PF e ameaçar demiti-lo e ou trocar superintendentes da PF.

A crise é grave estamos diante de um presidente cada vez mais isolado que mesmo sabendo o custo, bolsa de valores em queda e dólar em alta pagou para ver, afinal é isso ou família Bolsonaro com processos podendo leva-los a prisão.

Mas um fato chama a atenção Moro falou em preservar biografia se é que seja possível participar da lama e ainda sair com biografia ilesa, o ex-super ministro deu a entender como pano de fundo que essa não era a primeira vez e que em fatos passados não optou em enfrentar o presidente.

Mas que outros fatos são esses? E se Moro sabia de algo como jurou defender a Constituição tinha a obrigação de no momento expor isso, se não é um criminoso tanto quanto Bolsonaro.

Quais são essas outras questões que Moro falou que agora não seria o caso, seria o caso da Rachadinha envolvendo Flavio Bolsonaro e Queiroz? Seria o caso da Marielle? O que Moro sabe ele tem o dever de revelar.

Um crime confessou ao vivo quando argumentou que não queria nada em troca desde quando iniciou conversações afirma que a única “vantagem” que queriam em troca de virar ministro não seria a vaga que se abrirá em novembro no STF mas sim um pensão para sua família.

Aqui vale destacar o que fala o art. 317 do Código Penal:

Corrupção passiva

        Art. 317 – Solicitar ou receber, para si ou para outrem, direta ou indiretamente, ainda que fora da função ou antes de assumi-la, mas em razão dela, vantagem indevida, ou aceitar promessa de tal vantagem:

        Pena – reclusão, de 2 (dois) a 12 (doze) anos, e multa.  

Como podemos ver Moro deve explicações, pois ao não revelar as supostas interferências anteriores a essa na PF comete crime de prevaricação previsto no Art. 319 do Código Penal.

Antes que a memória se perca é fundamental cravar: Sergio Moro não fala da corrupção do governo Bolsonaro como um analista que está na Suécia, ele estava dentro do covil desse governo desastroso e deve explicações e tem o dever de ir aos órgãos competentes e revelar todos os crimes de Bolsonaro que sabe e ou de seu governo.

Mas é preciso ser justo Roberto Jefferson faz escola, Sergio Moro é um gigante com pés de barro que tem muito a explicar não só dos crimes de outrem mais de seus próprios crimes.


Parlamentares do Movimento Esquerda Socialista (PSOL)

Capa da última edição da Revista Movimento
“Enquanto os efeitos sanitários e econômicos da Covid-19 seguem fazendo-se sentir, escancarando a crise global do capitalismo, as lutas na América Latina começam a apresentar importantes conquistas no enfrentamento da extrema-direita continental. Na Bolívia, após meses de enfrentamentos e mobilização popular, a contundente vitória da chapa do MAS pôs fim ao governo ilegítimo e reacionário de Jeanine Áñez. No Chile, após as multitudinárias manifestações de 2019, o plebiscito levou a uma vitória esmagadora em favor de uma nova constituição elaborada por assembleia exclusiva. Na campanha eleitoral estadunidense em curso, está em jogo a possibilidade de derrotar o trumpismo, que anima movimentos neofascistas e racistas naquele país e em todo o mundo. Ao mesmo tempo, as eleições municipais brasileiras abrem a possibilidade de construir uma alternativa nas cidades que contribua para isolar e derrotar o bolsonarismo. A décima oitava edição da Revista Movimento debruça-se sobre esses processos de mobilização nas ruas e de enfrentamento eleitoral em curso”.