Nota de repúdio às declarações do vereador Valter Nagelstein a parlamentares negros
Reprodução

Nota de repúdio às declarações do vereador Valter Nagelstein a parlamentares negros

Cada vez mais negras e negros terão mais espaço de poder, fruto de uma luta árdua, contínua e sem recuos.

18 nov 2020, 12:29

O Movimento Vidas Negras Importam e o Coletivo Juntos Negras e Negros vêm prestar solidariedade aos  parlamentares negr@s eleit@s que foram atacados preconceituosamente pelo vereador de extrema direita e ex-candidato em fim de mandato Valter Nagelstein. O caso ocorreu após vazamento de um áudio do parlamentar onde este manifesta sua insatisfação com a ampliação de vagas por parte da esquerda na câmara municipal da capital.

 Todavia, o que causou indignação por parte da comunidade negra foi que Nagelstein mostrou que sua insatisfação também adveio da cor da pele d@s parlamentares eleit@s, não só pelos posicionamentos políticos dos mesmos.

Para nós, do Coletivo Juntos Negras e Negros e do Movimento Vidas Negras Importam, essa é a forma mais nítida de como uma parcela da elite branca deste país enxerga as instituições e a política. Ou seja, como um lugar de exclusividade de um tipo normativo que se nega a dividir os espaços públicos de poder. De nossa parte, temos a convicção de que isso demonstra desespero e despreparo, com um forte tom de autoritarismo.

Felizmente, a maioria dos eleitores norte-americanos desaprovaram a política alicerçada no ódio ao não darem mais quatro anos de mandato para Donald Trump. A derrota de Trump, também se deu pela forte luta negra. Aqui no Brasil, o bolsonarismo teve uma derrota importante dos seus principais candidatos, mostrando que o conservadorismo demonstra sinais de fraqueza.

O fato é que cada vez mais negras e negros terão mais espaço de poder, fruto de uma luta árdua, contínua e sem recuos.

O passado patriarcal e escravagista persiste em permanecer. Mas a onda democrática o varrerá do presente e, sobretudo, do futuro.

VIDAS NEGRAS IMPORTAM!

RACISTAS NÃO  PASSARÃO!

Porto Alegre, 18 de novembro de 2020.


Parlamentares do Movimento Esquerda Socialista (PSOL)

Capa da última edição da Revista Movimento
“Enquanto os efeitos sanitários e econômicos da Covid-19 seguem fazendo-se sentir, escancarando a crise global do capitalismo, as lutas na América Latina começam a apresentar importantes conquistas no enfrentamento da extrema-direita continental. Na Bolívia, após meses de enfrentamentos e mobilização popular, a contundente vitória da chapa do MAS pôs fim ao governo ilegítimo e reacionário de Jeanine Áñez. No Chile, após as multitudinárias manifestações de 2019, o plebiscito levou a uma vitória esmagadora em favor de uma nova constituição elaborada por assembleia exclusiva. Na campanha eleitoral estadunidense em curso, está em jogo a possibilidade de derrotar o trumpismo, que anima movimentos neofascistas e racistas naquele país e em todo o mundo. Ao mesmo tempo, as eleições municipais brasileiras abrem a possibilidade de construir uma alternativa nas cidades que contribua para isolar e derrotar o bolsonarismo. A décima oitava edição da Revista Movimento debruça-se sobre esses processos de mobilização nas ruas e de enfrentamento eleitoral em curso”.