Professor: muitas acusações, poucos direitos
Coletivo Juntos!

Professor: muitas acusações, poucos direitos

Os professores merecem respeito de todas e todos e a garantia de seus direitos, já!

Felipe Duque 18 jun 2021, 20:28

Se o professor reivindica o trabalho remoto para proteger sua vida, chamam de VAGABUNDO!

Se o professor reivindica vacina para trabalho presencial, chamam de PRIVILEGIADO!

Se o professor reivindica bônus para sofisticar seu material didático, chamam de BOA VIDA!

Se o professor reivindica salário digno, o acusam de FALTA DE AMOR A PROFISSÃO!

Se o professor reivindica aposentadoria especial, o acusam de À TOA!

Se o professor reclama de cansaço, o acusam de MALANDRAGEM!

Se o professor assume rendas complementares pelo salário baixo, o acusam de NÃO SER EXCLUSIVO A PROFISSÃO!

Falam que a educacão é necessária num país onde o índice de analfabetismo retoma a níveis alarmantes, mas consultam economistas que quebraram governos, parlamentares que nunca trabalharam, generais que nunca foram a uma guerra, religiosos que se enriqueceram dos fiéis, pediatras preocupados com suas clínicas, juízes que não sabem o que é uma escola, enfim, a alta casta decide no alto, e a escola se precariza aqui embaixo.

Respeite o professor, apoie suas lutas, queira um ensino melhor pro seu filho. Para a turma do “andar de cima” é muito cômodo você atacar quem tá trabalhando e referenciar quem te explora.


Parlamentares do Movimento Esquerda Socialista (PSOL)

Ver todos

Podcast Em Movimento

Capa da última edição da Revista Movimento
Esta é uma edição especial de nossa Revista Movimento, de números 19 e 20. Nela, publicamos um dossiê que celebra os 150 anos de nascimento de Rosa Luxemburgo, vinculado à iniciativa coordenada por nossa camarada Luciana Genro: o curso da Escola Marx “150 anos de Rosa Luxemburgo: pensamento e ação”.