Petrópolis vai resistir

Petrópolis vai resistir

Sobre a tragédia ambiental em Petrópolis.

Rose Silveira 16 fev 2022, 11:26

Uma nova tragédia abateu Petrópolis. A “Cidade Imperial”, que conserva exclusão social, aparenta ter sido bombardeada. Sim, a paisagem petropolitana está compatível com de uma guerra de grandes proporções. E a conta dos óbitos e desaparecidos segue subindo. Por isso, em primeiro lugar, toda solidariedade às pessoas que perderam familiares, às famílias dos desaparecidos e aqueles que perderam suas casas. 

Nesse momento, que puder e estiver em segurança: permaneça em casa. E quem estiver em local de risco, agora é a hora de procurar um abrigo em algum lugar seguro. Vamos utilizar nossas redes sociais e nossa corrente de relações nos bairros, associações e sindicatos, para colaborar com quem está precisando de ajuda. 

Aos profissionais de educação que estiverem necessitando de auxílio, não hesitem em entrar em contato com o SEPE Petrópolis para encaminharmos o que for preciso. Aproveito para saudar a todas e todos profissionais que ficaram nas escolas com os alunos até que os pais pudessem buscar seus filhos com segurança e que, até esse momento, continuam presentes nas escolas dando assistência aos desabrigados. 

Agora é a hora de fazermos uma grande rede de solidariedade e ajuda mútua, sem deixar de cobrar e fiscalizar o poder público estadual e municipal, que deveria ter atenuado – onze anos após a tragédia das chuvas na Região Serrana –  as consequências dessa catástrofe humanitária. 

Povo petropolitano, uni-vos, ninguém solta a mão de ninguém. 


Parlamentares do Movimento Esquerda Socialista (PSOL)

   

Podcast Em Movimento

Capa da última edição da Revista Movimento
Esta é a vigésima quarta edição da Revista Movimento. Iniciando nossas publicações em 2022, preparamos uma edição com um dossiê de mulheres, organizado pelas mulheres do Movimento Esquerda Socialista (MES).