O partido HDP da Turquia realiza seu 5º Congresso Ordinário: A alternativa democrática será decisiva no futuro
HDP_Kongre-1536x1024-1

O partido HDP da Turquia realiza seu 5º Congresso Ordinário: A alternativa democrática será decisiva no futuro

O Partido Democrático dos Povos (HDP) realiza seu congresso e resiste frente à perseguição do governo turco.

HDP 4 jul 2022, 10:01

Via HDP

O 5º Congresso Ordinário do Partido Democrático dos Povos (HDP) foi realizado sob o lema “Somos a solução, temos uma promessa!” em Ancara no dia 3 de julho, para eleger os co-presidentes e dirigentes centrais do partido com mais de uma centena de convidados internacionais e milhares de participantes. O congresso contou com a presença de dezenas de milhares de pessoas. A participação de convidados internacionais foi muito grande, como no último Congresso.

A sala do congresso foi decorada com faixas que diziam “A aliança da democracia vencerá”, “A imprensa livre não pode ser silenciada”, “Paz e resolução, não à guerra e ao isolamento”, “Não um regime monocrático, mas uma república democrática”, “Resolução democrática da questão curda”, “Não à fome e pobreza, mas distribuição igualitária” e “Não vamos desistir da Convenção de Istambul”.

No início do congresso, os co-presidentes do HDP Pervin Buldan e Mithat Sancar fizeram discursos.

Pervin Buldan, por sua vez, disse que o HDP não cooperará com os partidos da oposição se seu único objetivo for ganhar as próximas eleições.

“As próximas eleições não serão para selecionar o presidente ou o primeiro-ministro”. Será sobre a construção de uma nova ordem democrática e igualitária na Turquia”. O PDP é a principal força motriz por trás destas eleições e do processo que segue adiante”.

“O HDP não será uma ponte em nenhum cálculo político feito apenas para atravessar o rio. Nós dizemos: ‘Há outro caminho'”, disse Pervin Buldan.

“Esse caminho é a terceira via que o HDP defende com determinação. E esta é a aliança democrática que avançaremos com todas as forças democráticas e que chamamos de aliança democrática da Turquia”, declarou Buldan.

Para isso, é vital levar a representação política e social ao parlamento com a mais ampla participação, para a construção de uma democracia forte e para a conclusão de um novo contrato social baseado em direitos, disse ela.

“Antes de tudo, faremos uma constituição pluralista e democrática que garanta os direitos de todos os povos, identidades, igualdade de cidadania, igualdade e liberdade das mulheres, juntamente com a aliança da democracia”, acrescentou ela.

“Não nos ajoelhamos diante de ningué. Nunca nos ajoelhamos diante de ninguém e prometemos em sua presença que nunca nos ajoelharemos diante de ninguém a partir deste momento”. (…) O Oriente Médio e a Síria não serão moldados por sua hostilidade contra os curdos, mas pela vontade do povo curdo em favor da coexistência, e através das alianças democráticas que ela forma com os povos que ela vive lado a lado”.

Mithat Sancar disse: “Isso os assusta e preocupa, o fato de sermos a alternativa mais forte ao seu regime autoritário”. É por isso que eles nos atacam com todas as suas forças”. Eles pensam que vão nos destruir. Mas eles nunca serão bem sucedidos”.

“Avisamos o governo do AKP: não joguem sobre o tema do isolamento de A. Öcalan, não usem uma questão tão sensível para seus objetivos de poder. Não fale em nome de İmralı, não induza o público ao erro ou crie agendas falsas. Deixe o público saber o que Öcalan pensa”.

“Nossa posição sobre as eleições presidenciais é clara. Estamos abertos às negociações e à ideia de um candidato comum, no caso de negociações transparentes diante do público”, disse ele em suas observações iniciais.

Convidados internacionais

A participação de convidados internacionais foi muito grande, como no último congresso. Mais de uma centena de convidados internacionais vieram da França, Alemanha, Suíça, Tunísia, Palestina, Jordânia, Marrocos, Suécia, Líbano, Grécia, País Basco, Egito, Itália, Catalunha, Dinamarca, Noruega, Inglaterra, Escócia, Espanha, Kuwait, Argélia, Portugal, Bulgária, Finlândia e Suécia para participar do Congresso. O congresso também recebeu a Esquerda (GUE/NGL) no Co-Presidente do Parlamento Europeu Martin Schirdewan, o membro do Grupo Socialista e Democrata do Parlamento Europeu (S&D) Thijs Reuten, o presidente do Grupo UEL no PA do Conselho da Europa Georgios Katrougalos, a Secretária Geral do Partido Comunista Libanês Hanna Garib e a Presidente da Aliança Livre Europeia (EFA) Lorena Lopez de Lacalle como oradores convidados.

Para o Congresso do HDP, houve também quatro mensagens de vídeo diferentes da Irlanda, Austrália, Itália, Alemanha, Suíça e Áustria. “Eu lhes envio solidariedade dos republicanos da Irlanda. Saiba que estaremos sempre ao seu lado em nome da democracia, igualdade e justiça”, disse a presidente do Sinn Féin Mary Lou McDonald da Irlanda em sua mensagem ao congresso do HDP.

Após a eleição realizada no final do congresso, Pervin Buldan e Mithat Sancar foram reeleitos unanimemente como co-presidentes do partido, juntamente com uma nova Assembleia do Partido.

Uma carta co-escrita pelo ex-coordenador do Partido Democrático dos Povos (HDP) preso e seu companheiro de cela, o prefeito removido da maior cidade curda da Turquia, Diyarbakır (Amed), foi lida no 5º Congresso do HDP em 3 de julho.

A carta de Selahattin Demirtaş e Selçuk Mızraklı

“Saudamos com toda sinceridade os presidentes do congresso, todos os participantes e nosso muito querido povo. O Partido Democrático dos Povos que conseguiu manter-se de pé apesar de todas as pressões sem lei e antiéticas continuará a avançar, e muito mais fortemente, de fato, junto com este congresso. Todos aqueles que ignoraram a vontade, o intelecto, a consciência e o espírito de resistência de nosso povo se equivocaram, e não será diferente no futuro.

A partir de nossa cela prisional, continuaremos a ressoar a luta levada a cabo por nosso povo. Jamais nos renderemos, nos submeteremos ou seremos derrotados. Continuaremos a resistir até que o reinado da opressão seja superado, e a paz e as liberdades sejam restauradas. Estamos determinados a prevalecer nesta luta, de mãos dadas com nosso partido e nosso povo. Parabenizamos todos os dirigentes e expressamos nossa solidariedade e os melhores votos de sucesso para que nossos amigos sejam eleitos. Esperando que este congresso traga os melhores resultados para todo nosso povo e nossos amigos, enviamos a vocês nossas sinceras saudações”.


Parlamentares do Movimento Esquerda Socialista (PSOL)

   

Podcast Em Movimento

Capa da última edição da Revista Movimento
Esta é a vigésima quarta edição da Revista Movimento. Iniciando nossas publicações em 2022, preparamos uma edição com um dossiê de mulheres, organizado pelas mulheres do Movimento Esquerda Socialista (MES).