Parem o ataque aos direitos dos trabalhadores ucranianos!
1may2021_Kyiv-759x500-1

Parem o ataque aos direitos dos trabalhadores ucranianos!

Presidente Zelensky deve vetar as leis anti-trabalhistas 5161 e 5371 agora!

Somos solidários com o povo da Ucrânia, combatendo uma invasão brutal por parte da Rússia de Putin. Desejamos a vitória da resistência de seu povo sobre esta agressão criminosa.

Entretanto, é com pesar que constatamos – bem no meio de sua luta de vida e morte – que o povo trabalhador da Ucrânia foi atacado em uma segunda frente: leis que atacam seus direitos trabalhistas e condições de trabalho têm passado pelo parlamento ucraniano.

A última e pior delas, as Leis 5371 e 5161, foram adotadas em 19 de julho.

Esta petição explica como as leis destruiriam os direitos e as condições de trabalho dos trabalhadores ucranianos se fossem autorizadas a entrar em vigor.

Elas legalizariam os extremos de exploração na Ucrânia que também poriam em perigo os direitos dos trabalhadores em toda a Europa.

Um homem tem o poder de deter esta legislação desastrosa – o presidente da Ucrânia Volodymyr Zelensky. Ele pode ratificar as leis ou vetá-las.

Como é vital que as leis 5161 e 5371 não sejam ratificadas, esta petição pede ao Presidente Zelensky que se coloque ao lado dos trabalhadores da Ucrânia exercendo seu veto presidencial sobre ambas as leis.

Elas devem ser substituídas por medidas que aumentem a segurança dos trabalhadores e permitam que eles e suas famílias sobrevivam à devastação da guerra e construam uma Ucrânia nova e mais forte.

Exigimos que o Presidente Zelensky atue! Assine a petição aqui! Envie a petição para suas redes!

Para mais informações sobre nossas campanhas trabalhistas, escreva para info@ukraine-solidarity.eu.


Parlamentares do Movimento Esquerda Socialista (PSOL)

   

Podcast Em Movimento

Capa da última edição da Revista Movimento
Esta é a vigésima quarta edição da Revista Movimento. Iniciando nossas publicações em 2022, preparamos uma edição com um dossiê de mulheres, organizado pelas mulheres do Movimento Esquerda Socialista (MES).