Margareth Menezes anuncia investimento de R$ 60 milhões para agentes de Cultura no RS
Cultura

Margareth Menezes anuncia investimento de R$ 60 milhões para agentes de Cultura no RS

Medidas foram anunciadas dias depois de reunião entre a ministra e a deputada federal Fernanda Melchionna (PSOL)

Tatiana Py Dutra 7 jul 2024, 09:00

Foto: Luciele Oliveira/MinC

Em visita a Porto Alegre, na quarta-feira (3), a  ministra da Cultura, Margareth Menezes, anunciou um investimento de R$ 60 milhões para o Programa Retomada Cultural RS. A iniciativa visa favorecer agentes culturais concedendo auxílio de R$ 4.500 e de R$ 30 mil para grupos, espaços e ações continuadas, além de recursos para pontos de cultura, memória e bibliotecas comunitárias e a retomada cultural via Lei Rouanet.

O anúncio ocorreu dias depois de uma reunião entre a ministras e a deputada federal Fernanda Melchionna (PSOL-RS) para tratar do projeto de lei 1896/2024, de sua autoria, que prevê auxílio emergencial para micro e pequenos empresários do setor da cultura do Rio Grande do Sul. O PL foi protocolado em maio deste ano e já tem as assinaturas necessárias para que a urgência do projeto seja votada em plenário.

Conforme pesquisa realizada em maio, 99,3% dos artistas gaúchos tiveram suas atividades prejudicadas pelas enchentes, sofrendo com o cancelamento de eventos, perda de equipamentos e o fechamento de espaços culturais. esses dados foram entregues ao Ministério da Cultura para enfatizar a necessidade de políticas públicas emergenciais para atender os trabalhadores e trabalhadoras do setor.

Ações

O Bolsa Cultural Retomada RS é voltado para agentes culturais cadastrados no MinC – Cadastro Único da Cultura. Os beneficiários participarão de cursos de 70 horas oferecidos pelo IFRS. A primeira parcela da bolsa, de R$ 2.250, será paga no momento da inscrição, e a segunda ao término do curso. As inscrições no Cadastro Único da Cultura, organizado pelo Sated/RS, estão abertas até a próxima terça-feira (9). A portaria com as regras e prazos do programa será publicada até 12 de julho.

No programa Retomada Diversidade Cultural RS, pontos de cultura, memória e leitura, bibliotecas comunitárias, escolas livres e comunidades quilombolas afetadas pela calamidade poderão receber apoio financeiro de R$ 30 mil. Serão avaliados critérios como a contribuição para a preservação, valorização e difusão da diversidade cultural, especialmente das expressões populares e tradicionais, incluindo o enfrentamento das consequências da tragédia climática. As manifestações de interesse para o programa devem ocorrer de 15 a 19 de julho, com os pagamentos sendo realizados até 15 de agosto.

Para o Retomada Cultural – Ações Artísticas Continuadas, serão oferecidas 150 bolsas culturais de R$ 30 mil cada, destinadas a grupos, espaços e eventos nas áreas de artes visuais, circo, dança, música e teatro. Os valores poderão ser utilizados em diversas atividades, detalhadas no site da Funarte. Para participar, os grupos e espaços de evento devem comprovar atuação mínima de três anos em um dos 95 municípios em situação de calamidade. O edital estará disponível na Fundação Nacional de Artes (Funarte) e as inscrições começarão em 22 de julho. Os pagamentos serão efetuados até 1º de setembro.

O Programa Especial da Rouanet no RS visa articular os 100 maiores investidores da Lei de Incentivo Cultural, entre empresas estatais e privadas, para patrocinar projetos de retomada das atividades culturais. Os projetos devem ser selecionados pelo Comitê Gestor, que será constituído até 30 de julho. O prazo para a submissão das propostas e a criação de listas de projetos elegíveis para investimento será de 1º a 31 de agosto. A definição dos projetos por investidor e o acompanhamento da contratação e desembolso começarão em 1º de setembro.


TV Movimento

Desenvolvimento Econômico e Preservação Ambiental: uma luta antineoliberal e anticapitalista

Assista à Aula 02 do curso do canal "Crítica Marxista", uma iniciativa de formação política da Fundação Lauro Campos e Marielle Franco, do PSOL, em parceria com a Revista Movimento. Acompanhe nosso site para conferir a programação completa do curso: https://flcmf.org.br.

Neofascismo e Negacionismo Climático: uma luta internacional

Curso de formação política sobre emergência climática e luta ecossocialista! Assista à Aula 01 do novo curso do canal "Crítica Marxista", uma iniciativa de formação política da Fundação Lauro Campos e Marielle Franco, do PSOL, em parceria com a Revista Movimento. Acompanhe o site da PLCMF para conferir a programação completa do curso: https://flcmf.org.br

Contra a extrema direita na França!

Oliver Besancenot, militante do Novo Partido Anticapitalista (NPA), fala sobre as tarefas da esquerda e os desafios da luta contra a extrema direita no país
Editorial
Israel Dutra e Roberto Robaina | 17 jul 2024

Se aproximam as eleições municipais: colocar o programa no centro da atividade política

As próximas eleições municipais brasileiras serão uma etapa importante da luta contra a extrema direita
Se aproximam as eleições municipais: colocar o programa no centro da atividade política
Edição Mensal
Capa da última edição da Revista Movimento
Revista Movimento nº 51
Esta edição da Revista tem como centro temático um “Dossiê: Transviando o marxismo”, por ocasião ao mês do Mês do Orgulho LGBTQIA+. Ela começa com o texto Manifesto Marxista-Pajubá que se propõe a imprimir uma perspectiva marxista à luta de travestis e demais pessoas trans e às formulações respectivas à transgeneridade. Organizado pelo Núcleo Pajubá do MES, este manifesto oferece um espaço de reflexão, resistência e articulação política, onde vozes diversas e potentes se encontram para desafiar o status quo opressor e explorador e construir lutas de emancipação.
Ler mais

Podcast Em Movimento

Colunistas

Ver todos

Parlamentares do Movimento Esquerda Socialista (PSOL)

Ver todos

Podcast Em Movimento

Capa da última edição da Revista Movimento
Esta edição da Revista tem como centro temático um “Dossiê: Transviando o marxismo”, por ocasião ao mês do Mês do Orgulho LGBTQIA+. Ela começa com o texto Manifesto Marxista-Pajubá que se propõe a imprimir uma perspectiva marxista à luta de travestis e demais pessoas trans e às formulações respectivas à transgeneridade. Organizado pelo Núcleo Pajubá do MES, este manifesto oferece um espaço de reflexão, resistência e articulação política, onde vozes diversas e potentes se encontram para desafiar o status quo opressor e explorador e construir lutas de emancipação.