Executiva Estadual do PSOL Potiguar em solidariedade ao povo palestino
PALESTINOS SÃO ATACADOS POR FORÇAS ISRAELENSES NA ÚLTIMA SEXTA-FEIRA - IBRAHEEM ABU MUSTAFA / Reuters

Executiva Estadual do PSOL Potiguar em solidariedade ao povo palestino

PSOL Potiguar presta sua solidariedade ao povo palestino combatendo as posições sionistas no interior da esquerda brasileira.

A executiva estadual do PSOL Rio Grande do Norte vem por meio desta nota reiterar a acertada posição expressa pelo documento “Repúdio à covarde repressão de Isral na Faixa de Gaza” de nossa secretaria de relações internacionais e aprovada na executiva nacional do partido.

A tradição internacionalista de nosso partido não pode deixar de prestar solidariedade ativa e militante aos palestinos, ainda mais em um momento que o Estado Imperialista de Israel, capitaneado por Benjamin Netanyahu avança em sua escalada de repressão.

Dezessete mortos e 1400 feridos foram o saldo de sua última ação repressiva.

O massacre realizado durante a Marcha do Retorno deve ser repudiado não só por toda a esquerda revolucionária, mas também por democratas e humanistas de todo o mundo.

Também nos solidarizamos ao nosso secretário Israel Dutra que, por conta da firme e acertada posição, vem sendo atacado de forma covarde por aqueles que buscam desesperadamente mediações para sustentar o imponderável.

O Estado de Israel é responsável por essas mortes. Sanções mais duras ao Estado de Israel são urgentes.

Pelo fim do Genocídio do Povo Palestino.

Pela ampliação do Boicote ao estado Genocida de Israel.


Parlamentares do Movimento Esquerda Socialista (PSOL)

Capa da última edição da Revista Movimento
O MES completa 20 anos. A edição n. 14-15 da Revista Movimento é dedicada por completo ao importante evento que marca duas décadas de nossa história. Apesar de jovens, podemos dizer que poucas organizações na história política da esquerda brasileira alcançaram essa marca com tamanho vigor. Longe de autoproclamação, desejamos transformar nossos êxitos em força social e militante para novos e amplos impulsos. Ainda não cumprimos uma maratona, mas nossa história sem dúvida deixou para trás a visão de curto prazo, que alguns adversários nos chegaram a prognosticar. Diante das muitas provas, vitórias e algumas derrotas, podemos celebrar e somar forças para enfrentar as tarefas imediatas: derrotar a tentação autoritária de Bolsonaro e avançar na construção de uma alternativa socialista.