Revista Movimento Movimento Movimento: crítica, teoria e ação

PM de Minas Gerais massacra professores

Força repressora do governo estadual de Fernando Pimentel (PT) ataca covardemente os professores municipais em luta.

Reprodução Facebook
Reprodução Facebook

Ser professora é uma coisa muito louca. É muito mais do que dar aulas, é ser psicóloga dos alunos, ser amiga… Também é saber acalmar uma sala de aula lotada, cheia de gente louca pra ir pro mundo ou fazer qualquer outra coisa mais divertida do que te ver lá falando. Ser professora é muito difícil, mas é uma experiência que te ensina a ser mais humano, afinal os alunos também nos dão várias aulas sobre a vida.

Mas não adianta só amar o que faz. Professor também precisa pagar aluguel, fazer as compras do mês, pagar os boletos… Mas os governos insistem em nos desvalorizar. Parcelam nossos salários, descumprem promessas, deixam até de cumprir lei pra continuar nos pagando o mínimo possível

Hoje, aqui em BH, as professoras e professores de Educação Infantil da rede municipal foram fazer uma manifestação completamente pacífica em frente à Prefeitura. Como foram recebidos? Com um aparelho de repressão que a gente não vê em atos com 5, 10 mil pessoas. Ali no meio, apanhando, as pessoas em quem várias mães e pais confiam pra educar seus filhos. Estavam lá reivindicando melhores condições de trabalho, só isso.

A gente sabe que a Polícia Militar é uma instituição com resquícios da ditadura, com uma estrutura que até incentiva esse tipo de coisa acontecer. Mas mesmo assim, não vamos medir palavras pra cobrar o governador! Quando a PM sobe no ônibus e aterroriza a população, quando ela reprime as pessoas no carnaval, quando ela faz o que fez hoje com professores indefesos… CADÊ O GOVERNADOR?

Não se trata nem de responsabilizar individualmente os policiais responsáveis, mas sim de se posicionar firmemente contra esses absurdos, e apontar quais medidas vão ser tomadas pra que isso NUNCA aconteça de novo!

Mas, pelo que vimos nos últimos 3 anos de governo Fernando Pimentel, essa atitude não vai vir nunca. Governo nenhum que se diz de esquerda pode permitir que a PM faça o que faz sem nenhuma atitude!

Queremos resposta do governador JÁ!

Movimento - Crítica, teoria e ação

Apresentação

Neste mês de março, preparamos uma nova edição da Revista Movimento, dedicada especialmente para a reflexão e elaboração política sobre a luta das mulheres. Selecionamos um conjunto de materiais - artigos teóricos, textos políticos, documentos e uma especial entrevista - com o intuito de aprofundar o esforço consciente demonstrado por nossa organização nos últimos anos em avançar na compreensão sobre o tipo de feminismo que defendemos, bem como sobre o papel essencial e a importância estratégica que a luta feminista tem para a construção de um projeto anticapitalista. Um desafio exigido pela atual conjuntura, marcada pela ascensão de governos de extrema-direita no mundo, na qual o movimento feminista tem se apresentado como contraponto e trincheira de resistência fundamental. Por isso, esta edição pretende, antes de mais nada, auxiliar e fortalecer nossas intervenções feministas nesse momento, a começar por duas datas muito significativas que inauguram este mês: o 8 e o 14 de março, dia em que se completará um ano do brutal assassinato de nossa companheira Marielle Franco. Esperamos que seja proveitoso e sirva como instrumento para as nossas batalhas. Boa leitura!

Solzinho

MES: Movimento Esquerda Socialista MES: Movimento Esquerda Socialista