Irrelevante é a sua história, Ricardo Salles

Irrelevante é a sua história, Ricardo Salles

Chico Mendes sempre lutou contra o avanço do agronegócio e da pecuária na Amazônia.

Amanda Dornelles e Ingrid Paranatinga 13 fev 2019, 13:34

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, em entrevista ao programa Roda Viva na TV Cultura nesta segunda-feira dia 11, demonstrou completa ignorância a respeito da história do líder seringueiro Chico Mendes ao ser perguntado sobre seu conhecimento.

Nós, da Amazônia, sabemos bem quem é Chico Mendes. Nascido na cidade de Xapuri, no interior do Estado do Acre, Chico Mendes foi um seringueiro, líder sindicalista, ativista político e ambientalista, considerado referência internacional na luta em defesa da Amazônia, do meio ambiente e dos direitos dos povos da floresta.

Chico Mendes sempre lutou contra o avanço do agronegócio e da pecuária na Amazônia, auxiliou no surgimento de um projeto que levava a escola para dentro da floresta a partir de apostilas chamadas ‘porongas’. Em 1985, participou da criação do Conselho Nacional de Seringueiros, onde foi consolidada a proposta de criação de Reservas Extrativistas, onde os seringueiros teriam concessão do Estado para atuar em determinadas áreas.

Chico ficou conhecido também por organizar “empates”. O empate surgiu após o golpe militar de 1964, o governo passou a abrir estradas no meio da Amazônia sem políticas de preservação ambiental. Os empates eram táticas de enfrentamento pacífico de seringueiros que se organizavam em mutirões e levavam a família, mulheres, filhos para tentar convencer desmatadores contratados pelos grandes fazendeiros a desistirem de derrubadas de árvores.

Sabemos bem qual a figura de Ricardo Salles, que se mostra um grande ignorante sob título de MINISTRO DO MEIO AMBIENTE, não conhecer a luta de Chico Mendes e não fazer um esforço de procurar saber, o chamando de “irrelevante” é não se importar com a história do Brasil, não se importar com a Amazônia, sabemos muito bem os interesses do ministro das mineradoras e de Bolsonaro com o meio ambiente: abrir terreno para o lobby ruralista e agropecuário e intensificar o desmatamento na floresta amazônica, a luta de Chico Mendes não foi em vão e em tempos sombrios do novo governo Bolsonaro que ataca diariamente os povos tradicionais, ameaçando atacar suas terras e fazer da Amazônia um grande mercado para madeireiros, fazendeiros e garimpeiros se faz necessária, e é nosso dever darmos continuidade a ela, pois não devermos permitir a entrega da Amazônia.

Viva a luta de Chico Mendes!

Chico Mendes, Vive!

Artigo originalmente publicado no site do movimento Juntos!.


Parlamentares do Movimento Esquerda Socialista (PSOL)

Capa da última edição da Revista Movimento
“Enquanto os efeitos sanitários e econômicos da Covid-19 seguem fazendo-se sentir, escancarando a crise global do capitalismo, as lutas na América Latina começam a apresentar importantes conquistas no enfrentamento da extrema-direita continental. Na Bolívia, após meses de enfrentamentos e mobilização popular, a contundente vitória da chapa do MAS pôs fim ao governo ilegítimo e reacionário de Jeanine Áñez. No Chile, após as multitudinárias manifestações de 2019, o plebiscito levou a uma vitória esmagadora em favor de uma nova constituição elaborada por assembleia exclusiva. Na campanha eleitoral estadunidense em curso, está em jogo a possibilidade de derrotar o trumpismo, que anima movimentos neofascistas e racistas naquele país e em todo o mundo. Ao mesmo tempo, as eleições municipais brasileiras abrem a possibilidade de construir uma alternativa nas cidades que contribua para isolar e derrotar o bolsonarismo. A décima oitava edição da Revista Movimento debruça-se sobre esses processos de mobilização nas ruas e de enfrentamento eleitoral em curso”.