Revista Movimento Movimento Movimento: crítica, teoria e ação

A rede Globo manipula uma vez mais

Roberto Robaina comenta a cobertura da Rede Globo das manifestações golpistas de 26/05.

Reprodução
Reprodução

A manifestação golpista de Bolsonaro fracassou hoje. Mas a ameaça contra as liberdades democráticas continua porque o presidente é o chefe da política golpista, e ele segue no comando.

Além do mais, as instituições e a grande mídia que não endossam a política golpista não são capazes de defender a democracia. Ao contrário, querem apenas uma democracia escassa, dominada pela burguesia, a serviço dos ricos e privilegiados. 

Por isso, a Globo reduziu a zero o real conteúdo das manifestações e vendeu a ideia de que as mesmas eram centralmente a favor da reforma da previdência.

Ou seja, legitimou na prática manifestações golpistas para manter alguma influência sobre tal base social e para seguir empurrando a favor de um plano neoliberal que somente pode ser implementado até o final com autoritarismo e repressão contra o povo.

Movimento - Crítica, teoria e ação

Apresentação

A décima terceira edição da Revista Movimento dedica-se ao debate sobre os desafios da esquerda socialista no Brasil diante da crise nacional que se desenrola há anos e do governo Bolsonaro. Para tanto, foram convidados dirigentes do PSOL, do MES e de outras organizações revolucionárias que atuam no partido. O dossiê sobre a estratégia da esquerda e o PSOL reflete os desafios da organização de um polo socialista no interior do partido. Há também, na seção nacional, reflexões sobre a crise econômica brasileira, as revelações de The Intercept e as lutas da juventude e da negritude. As efemérides do centenário da escola Bauhaus e do cinquentenário do levante de Stonewall também aparecem no volume, além da tese das mulheres do MES para o Encontro de Mulheres do PSOL.

Ilustração da capa da Revista Movimento

MES: Movimento Esquerda Socialista MES: Movimento Esquerda Socialista