Contra os recentes ataques na Palestina

Contra os recentes ataques na Palestina

PSOL denuncia ataques do exército israelense contra a população palestina.

A Faixa de Gaza recentemente foi alvo de ataques do exército israelense que mataram ao menos 24 palestinos, incluindo duas crianças. Os ataques foram promovidos como retaliação completamente desproporcional ao lançamento de foguetes oriundos de Gaza, que promoveram a morte de um cidadão israelense, e reafirmam a postura militarista e xenofóbica do governo Netanyahu.

A violência sistemática do exército israelense contra a população palestina se insere no contexto de uma mais graves situações de violação de direitos humanos do planeta, com o povo palestino oprimido e violentado pela ocupação militar e pelos constantes atentados e ataques contra civis na Faixa de Gaza e na Cisjordânia ocupada. A autodeterminação palestina é negada sistematicamente através da ameaça militar e da asfixia econômica promovida pelo governo israelense.

O PSOL mais uma vez manifesta sua solidariedade ao povo palestino e sua repulsa às retaliações desproporcionais contra a população de Gaza e de toda a Palestina. A paz na região só será possível com o fim da ocupação e com o respeito a autodeterminação dos palestinos, afirmando seu direito à uma pátria e ao retorno dos palestinos expulsos e seus descentes às suas terras originais.


Parlamentares do Movimento Esquerda Socialista (PSOL)

Capa da última edição da Revista Movimento
Publicamos a décima sétima edição da Revista Movimento ainda sob o impacto da pandemia da Covid-19. Em todo o mundo, as contradições acumulam-se. Este volume está dedicado à análise de várias dimensões desta verdadeira crise global e de seus desdobramentos. Com destaque, tratamos da mobilização antirracista nos Estados Unidos e no mundo, iniciada após o assassinato de George Floyd, e da situação brasileira, discutindo a crise do governo Bolsonaro e as recentes manifestações dos trabalhadores por aplicativos.