Revista Movimento Movimento Movimento: crítica, teoria e ação

Bolsonaro libera mais veneno no mercado brasileiro

Em apenas seis meses de governo, 290 substâncias foram permitidas para uso.

Reprodução
Reprodução

As políticas ambiental e agrícola do governo Bolsonaro são desastrosas, cruéis e constrangedoras. A barbaridade mais recente desse desgoverno foi a liberação de mais 51 tipos de agrotóxicos no mercado brasileiro.

É importante ressaltar que Bolsonaro está liberando pesticidas em tempo recorde. Um estudo feito pelo Greenpeace mostra que 290 substâncias foram permitidas para uso desde o começo do governo, portanto, 6 meses. É mais do que um veneno por dia! Ainda de acordo com o levantamento: no primeiro semestre de 2018, foram liberados 229 produtos; já no primeiro semestre de 2017 foram 195 produtos. O volume, que já era alto, deveria diminuir, não o contrário.

Para se ter uma ideia da gravidade, pelo menos 32% dos pesticidas liberados por Bolsonaro são proibidos em toda a União Europeia. Afinal de contas, isso tem um impacto no meio ambiente e na qualidade de vida das pessoas. Só para ficar em um exemplo: o veneno sulfoxaflor, liberado pelo presidente, foi responsável por exterminar mais de meio bilhão de abelhas, num teste realizado em quatro estados brasileiros, entre os meses de janeiro e março.

Mas Bolsonaro não está nem aí para dados. A outra irresponsabilidade mais recente do presidente, para dizer o mínimo, foi exigir que os dados sobre o desmatamento no Brasil passem primeiro por ele, antes de serem divulgados, desrespeitando todo o trabalho do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

Bolsonaro não conhece o Brasil e não faz questão de se debruçar sobre os reais problemas da sociedade a fim de dialogar e buscar saídas. Sua motivação é servir ao mercado financeiro, atuando como um fantoche das grandes corporações.

Artigo originalmente publicado no site da deputada Sâmia Bomfim.

Movimento - Crítica, teoria e ação

Apresentação

A décima terceira edição da Revista Movimento dedica-se ao debate sobre os desafios da esquerda socialista no Brasil diante da crise nacional que se desenrola há anos e do governo Bolsonaro. Para tanto, foram convidados dirigentes do PSOL, do MES e de outras organizações revolucionárias que atuam no partido. O dossiê sobre a estratégia da esquerda e o PSOL reflete os desafios da organização de um polo socialista no interior do partido. Há também, na seção nacional, reflexões sobre a crise econômica brasileira, as revelações de The Intercept e as lutas da juventude e da negritude. As efemérides do centenário da escola Bauhaus e do cinquentenário do levante de Stonewall também aparecem no volume, além da tese das mulheres do MES para o Encontro de Mulheres do PSOL.

Ilustração da capa da Revista Movimento

MES: Movimento Esquerda Socialista MES: Movimento Esquerda Socialista