PSOL quer convocar Salles para que explique combate às queimadas no Pantanal

PSOL quer convocar Salles para que explique combate às queimadas no Pantanal

Bancada do partido apresentou requerimento de convocação do Ministro do Meio Ambiente à Câmara.

Equipe Sâmia Bomfim 18 set 2020, 19:07

A grave situação das queimadas no Pantanal fez com que o PSOL apresentasse um requerimento de convocação do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles. A bancada quer que Salles explique, em sessão virtual, as ações de proteção, fiscalização e combate aos incêndios na região pantaneira.

Dados do Laboratório de Aplicações de Satélites Ambientais da Universidade do Rio de Janeiro apontam que o fogo já atingiu cerca de 14,6% da área total, nos estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, o pior cenário dos últimos anos. A prática das queimadas como método de manejo de pastagens é um dos maiores inimigos do Pantanal, aliado ao período de seca.

O PSOL questiona sobre as ações do governo federal junto aos estados, o efetivo, estrutura e recursos utilizados e a proteção dos povos e comunidades residentes na região pantaneira.

“À frente do Ministério, Salles precisa esclarecer a finalidade explícita de fragilizar a ação do Estado brasileiro na proteção ao meio ambiente e as consequências desta política diante das recorrentes crises ambientais no Brasil nos últimos anos”, ressalta a bancada no requerimento.

O requerimento foi protocolado na última sexta-feira, 11/09.

Veja o requerimento.

Artigo originalmente publicado no site da deputada Sâmia Bomfim.


Parlamentares do Movimento Esquerda Socialista (PSOL)

Capa da última edição da Revista Movimento
Publicamos a décima sétima edição da Revista Movimento ainda sob o impacto da pandemia da Covid-19. Em todo o mundo, as contradições acumulam-se. Este volume está dedicado à análise de várias dimensões desta verdadeira crise global e de seus desdobramentos. Com destaque, tratamos da mobilização antirracista nos Estados Unidos e no mundo, iniciada após o assassinato de George Floyd, e da situação brasileira, discutindo a crise do governo Bolsonaro e as recentes manifestações dos trabalhadores por aplicativos.