PSOL solicita informações sobre plano de carreira dos brigadianos
Reprodução

PSOL solicita informações sobre plano de carreira dos brigadianos

Luciana Genro (PSOL) enviou ao governo do Estado do RS ofício solicitando informações a respeito da elaboração de um plano de carreira aos servidores militares.

Equipe Luciana Genro 21 nov 2020, 17:48

A deputada estadual Luciana Genro (PSOL) enviou ao governo do Estado um ofício solicitando informações a respeito da elaboração de um plano de carreira aos servidores militares. No pedido, a parlamentar questiona o atual andamento das discussões, cobra a inclusão dos praças neste debate e pede uma cópia atualizada da minuta.

“Um plano de carreira para o nível médio da Brigada Militar é a maior reivindicação dos praças, que tiveram vários direitos retirados pelo Governo Leite. A perda da verticalidade, a criação de 3 níveis para os soldados e a dificuldade em ser promovidos tem feito crescer a indignação. Sabemos que um novo plano de carreira vem sendo elaborado, mas nada oficial chegou até a Assembleia legislativa e nem houve debates com os interessados. Por isso estamos solicitando informações ao governo, a fim de fazer esta discussão amplamente e garantir que o novo plano aconteça e contemple os interesses daqueles que carregam o piano da segurança pública no RS”, disse Luciana.

Artigo originalmente publicado no site da deputada.


Parlamentares do Movimento Esquerda Socialista (PSOL)

Capa da última edição da Revista Movimento
“Enquanto os efeitos sanitários e econômicos da Covid-19 seguem fazendo-se sentir, escancarando a crise global do capitalismo, as lutas na América Latina começam a apresentar importantes conquistas no enfrentamento da extrema-direita continental. Na Bolívia, após meses de enfrentamentos e mobilização popular, a contundente vitória da chapa do MAS pôs fim ao governo ilegítimo e reacionário de Jeanine Áñez. No Chile, após as multitudinárias manifestações de 2019, o plebiscito levou a uma vitória esmagadora em favor de uma nova constituição elaborada por assembleia exclusiva. Na campanha eleitoral estadunidense em curso, está em jogo a possibilidade de derrotar o trumpismo, que anima movimentos neofascistas e racistas naquele país e em todo o mundo. Ao mesmo tempo, as eleições municipais brasileiras abrem a possibilidade de construir uma alternativa nas cidades que contribua para isolar e derrotar o bolsonarismo. A décima oitava edição da Revista Movimento debruça-se sobre esses processos de mobilização nas ruas e de enfrentamento eleitoral em curso”.