13J: uma vanguarda combativa para fortalecer a unidade contra Bolsonaro #RumoAo24J
Gabriel Galli

13J: uma vanguarda combativa para fortalecer a unidade contra Bolsonaro #RumoAo24J

O 13J foi uma vitória. Há espaço para se fortalecer um pólo da esquerda independente e anticapitalista. A próxima agenda aprovada pela Campanha Nacional Fora Bolsonaro é o dia 24.

Camila Souza e Patrick Veiga 15 jul 2021, 17:46

A revolta e indignação contra o governo Bolsonaro são crescentes. Soma-se ao genocídio em curso promovido pela má gestão da pandemia, os últimos escândalos de corrupção na compra das vacinas, onde a vida dos brasileiros valeu 1 dólar de propina. Com tudo isso, os índices de aprovação seguem em declínio confirmando que hoje quem o apoia é uma minoria social e que por outro lado, uma maioria já está favorável ao impeachment do Presidente, como aponta a última pesquisa do DataFolha.

Nesses marcos, para que a CPI não dê em pizza é muito importante a mobilização social, só ela é capaz de levar adiante a bandeira da derrubada imediata deste governo. Os atos dos dias 29M, 19J e dia 3J foram grandes e cumpriram o papel de coesionar uma vanguarda ampliada. Mas para cumprir o feito de levar a queda de Bolsonaro é necessário fortalecer os atos com uma mobilização permanente que aponte o diálogo capaz de extrapolar a bolha militante, quebrar a normalidade do dia a dia e via as ruas pautar e impor a dinâmica da política. É para responder a este desafio que a articulação Povo Na Rua tem organizado Assembleias e buscado a unidade.

O dia 13J foi uma realidade em várias capitais do país, reunindo milhares de manifestantes em atos que tomaram as ruas em um dia de semana, além de atividades como ações de trancamento e piquete, panfletagens e o destaque para o acampamento popular que segue até o dia de hoje com mais de mil famílias da FNL em Brasília, acampamento que realizou debates e marchas pautando as demandas do povo. Este dia de mobilização teve o mérito de coesionar a luta contra a privatização dos Correios, com a luta do campo e da educação sob o chamado do Fora Bolsonaro.

Juntando os setores mais combativos, com destaque para Porto Alegre, em que o ato configurou-se como uma resposta à motociata genocida de Bolsonaro no dia 10. Uma importante vanguarda, protagonizada pelo movimento estudantil em unidade com trabalhadores dos correios, da saúde e indígenas, reuniu-se para uma caminhada no centro da cidade e também com ato simbólico na sede dos Correios contra a privatização dos serviços públicos. Mesmo diante das tentativas de desmobilização por parte da burocracia sindical e de deslegitimação pelos companheiros da Resistência e do Afronte, o ato aconteceu, marcando um importante avanço no caráter combativo da manifestação. Cerca de 6 mil pessoas participaram do ato, dialogando com a população através de panfletagem e palavras de ordem passando por terminais de ônibus importantes do centro. Além da capital, onde o Juntos mobilizou a partir dos DCE’s da PUC e da UFRGS, também protagonizamos atos simbólicos pelo interior, com caráter de brigadas pelo Fora Bolsonaro, fazendo panfletagens ao longo de todo o dia e dialogando com a população.

Em São Paulo e Rio de Janeiro, houve uma forte presença de aparato militar no intuito de impedir e intimidar a saída dos atos, tentativa derrotada pelo movimento. Em Fortaleza, Curitiba, Belém e Porto Alegre a juventude se uniu aos trabalhadores dos Correios e lado a lado marcharam nos atos, colocando a luta contra o genocídio e a corrupção ao lado da luta contra a privatização, fruto de uma agenda ultra neoliberal em curso que unifica os interesses de Bolsonaro ao de uma elite econômica que tem interesses no ataque aos trabalhadores e desmonte das empresas públicas do país.

O 13J foi uma vitória. Demonstra que existe espaço para o chamado às ruas e que devemos trabalhar para ampliar a construção e a agenda de mobilização. E ainda que sob o marco da necessária unidade de ação com todos que lutam pela derrubada do Presidente, há espaço para se fortalecer um pólo da esquerda independente e anticapitalista. Depois do dia 13, a próxima agenda aprovada pela Campanha Nacional Fora Bolsonaro é o dia 24, onde temos o desafio de levar milhões às ruas. Hoje o nosso movimento de juventude JUNTOS! completa 10 anos, e estamos e seguiremos nas ruas panfletando a convocação desse calendário.


Parlamentares do Movimento Esquerda Socialista (PSOL)

Ver todos

Podcast Em Movimento

Capa da última edição da Revista Movimento
Esta é uma edição especial de nossa Revista Movimento, de números 19 e 20. Nela, publicamos um dossiê que celebra os 150 anos de nascimento de Rosa Luxemburgo, vinculado à iniciativa coordenada por nossa camarada Luciana Genro: o curso da Escola Marx “150 anos de Rosa Luxemburgo: pensamento e ação”.