Fabiola Campillai confirma a pré-candidatura a senadora com a Lista del Pueblo: “Pessoas comuns como nós podem ocupar cargos”
Reprodução

Fabiola Campillai confirma a pré-candidatura a senadora com a Lista del Pueblo: “Pessoas comuns como nós podem ocupar cargos”

Política chilena tem sido palco de boas novidades.

El Desconcierto 27 jul 2021, 19:13

“Estamos aguardando as assinaturas e com isso podemos lançar nossa candidatura”. Com estas palavras Fabiola Campillai confirmou em conversa com El Desconcierto que tentará chegar à votação de novembro como candidata ao Senado, para o sétimo círculo eleitoral senatorial da Região Metropolitana.

A mulher de San Bernardo que perdeu a visão, o paladar e o olfato depois que um oficial carabineiro jogou uma bomba de gás lacrimogêneo em seu rosto em 2019, tornou-se um símbolo das violações dos direitos humanos que ocorreram durante a revolta social.

De sua casa, Campillai disse a este jornal que “isto nasceu da Lista do Povo, eles vieram até mim para fazer esta proposta, nós não tínhamos pensado nisso antes”.

Ela explicou que a ideia desde o início era candidatar-se a senadora, nenhum outro cargo foi considerado.

“Na realidade, eles nos convenceram. Eles nos convencem de que é possível, que pessoas comuns como nós podem ocupar posições que realmente nos ajudam a alcançar a justiça que precisamos, não apenas para nós como família e para mim como pessoa, mas também para as outras vítimas destes policiais e deste governo”, disse ela.

“A partir daí pensamos que podemos ajudar mais com isso e também legislar a favor do povo e que esta hierarquia acabou, que a elite está sempre governando, dirigindo nosso país”, disse ele.

Com relação às suas expectativas, ele assegurou que “nós pensamos, e as pessoas que nos propuseram isso também, que nós podemos, que pessoas como nós podem fazer isso. É assim que nós pensamos e é assim que vamos conseguir”.

Quanto à campanha, ela explicou que “será mais através de redes sociais do que pessoalmente, por causa da pandemia e também por causa da minha saúde”.

“Quando você se dedica a isso, você pode conseguir coisas e pessoas como nós podem legislar para nosso povo”, disse Fabiola Campillai.

Ela agora tem até 23 de agosto para reunir os patrocínios necessários, o que pode ser feito utilizando o ClaveÚnica no site Servel.

Artigo originalmente publicado em El Desconcierto. Reprodução da tradução realizada pelo Observatório Internacional do PSOL.


Parlamentares do Movimento Esquerda Socialista (PSOL)

Ver todos

Podcast Em Movimento

Capa da última edição da Revista Movimento
Esta é a vigésima primeira edição da Revista Movimento, dedicada aos debates em curso do VII Congresso Nacional do PSOL. Nela encontram-se artigos de análise, polêmica e discussão programática para subsidiar os debates de nossos camaradas em todo o país e contribuir com a batalha pela pré-candidatura de nosso companheiro Glauber Braga à presidência da República pelo PSOL. A edição também conta com análises de importantes questões internacionais contemporâneas e de outros temas de interesse, como os desafios da luta pelo “Fora, Bolsonaro” e as crises hídrica e elétrica no Brasil. Num ano de 2021 ainda marcado pela tragédia da pandemia da Covid-19 e pelo descaso criminoso de governos em todo o mundo, lamentamos a perda de nosso grande camarada Tito Prado (1949-2021), militante internacionalista e dirigente de Nuevo Perú. A ele dedicamos esta edição de nossa revista e, em sua homenagem, publicamos artigos em sua memória. Boa leitura!