PERU: 19 de Janeiro – Na Costa, Serra e Selva a greve é total pela renúncia de Dina Boluarte. A luta continua!
326376127_1359577894794200_905780174063520342_n

PERU: 19 de Janeiro – Na Costa, Serra e Selva a greve é total pela renúncia de Dina Boluarte. A luta continua!

O Peru parou na greve nacional contra a ditadura de Dina Boluarte.

Súmate Al Nuevo Perú 20 jan 2023, 21:12

Sem dúvida, a greve nacional da última quinta-feira 19 foi uma manifestação política poderosa, massiva, contundente e combativa em nível nacional, de rejeição e condenação do regime ditatorial de Dina Boluarte, seu gabinete ministerial, o Congresso da máfia e a escalada repressiva e assassina que ceifou a vida de mais de cinquenta compatriotas que não devem ficar impunes. O estado de emergência, com o qual Boluarte pretendia imobilizar e silenciar as vozes de rejeição e a indignação de 71% da população, não atingiu seu objetivo. Milhões de nós saímos às ruas e o movimento continua firme, apesar das prisões, do terruqueo, do uso indiscriminado das forças policiais e militares que ontem novamente reclamaram novas vidas; apesar disso, o movimento está se espalhando nacionalmente, está se fortalecendo porque agimos com a convicção de que os colocamos no governo e agora, com todo direito e razão, exigimos que todos eles vão.

Se Dina Boluarte, a direita reacionária e seus congressistas entendessem isso, nada do que está acontecendo agora aconteceria e a saída da crise estaria no caminho certo, mas infelizmente isso não está acontecendo, porque os poderosos interesses políticos e econômicos da direita estão em jogo: É o controle do Estado, a defesa do sistema que eles sentem ameaçado, é a defesa de seus negócios, seus privilégios; é por isso que a resistência às mudanças e é também por isso que a firmeza, unidade e maturidade do povo na luta pelas mudanças estruturais pelas quais votamos nas últimas eleições e hoje o reafirmamos na luta direta nas ruas e para a qual temos que consolidar a unidade e continuar a batalha.

Saudamos o esforço e a convicção dos camaradas vindos de diferentes regiões do país que foram detidos arbitrariamente, reprimidos nos postos de controle da polícia com a intenção de impedir sua chegada à cidade de Lima, porém, superando todas as dificuldades que chegaram e ficamos lado a lado, formando a maré humana que sacudiu e encheu as praças, as ruas, as áreas residenciais de nossa capital, cantando juntos as exigências de “Dina Boluarte Fora! Fechamento do Congresso!… Eleições imediatas!… Assembleia Constituinte! É a unidade, a fraternidade e a solidariedade que definirão o rumo político do país.

Portanto, não é o envio de um exército de policiais, nem a militarização do país para massacrar o povo, nem a declaração de estado de emergência, nem o toque de recolher conforme exigido pelos herdeiros do Fujimontesinismo. A saída, Sra. Dina, a saída é sua RESIGNAÇÃO e atenção imediata às demandas que milhões de peruanos estão pedindo a nível nacional. Opinião pública internacional: governos e organizações civis e democráticas, expressam sua solidariedade com o povo peruano e exigem que o massacre cesse e que a democracia e o respeito aos direitos humanos sejam restaurados.

Entretanto, ontem à noite, em mensagem à nação, a Sra. Dina, com uma atitude soberba e ameaçadora, reafirmou que continuará na posição que usurpou e anunciou que vai reprimir com mais força, contando com o único apoio que tem: a polícia, as forças armadas e o que é ainda mais grave, circula uma carta nas redes em que pede ao Congresso que autorize a entrada de forças armadas estrangeiras, com armas de guerra, no território nacional. Isto é simplesmente TRAIÇÃO À PÁTRIA, um fato que nós denunciamos e rejeitamos fortemente e que o povo não permitirá. Onde estão seus apelos para o diálogo? Onde está a paz, a ordem que você proclama?

Desde Súmate – Nuevo Perú junto com o povo, rejeitamos todas as medidas repressivas e reafirmamos que continuaremos neste processo histórico e sem precedentes de luta, superior à “Marcha dos 4 Suyos” que pôs fim à ditadura de Fujimori em 2000. Hoje, uma nova etapa na luta política está se abrindo. A consciência popular de milhares de pessoas não aceita ditaduras, autoritarismo ou remendos e remendos a este modelo econômico que só engordou as carteiras dos grupos no poder, estamos buscando mudanças fundamentais em favor das maiorias esquecidas pelos governos no poder, para isso, cresce a aceitação de uma Assembleia Constituinte livre e soberana para enterrar de uma vez por todas a Constituição de 1993 e reconstruir o país sobre novas bases.

Esta luta não terminou, a força e a convicção do povo está intacta. Precisamos da mais ampla unidade de ação nas ruas, uma maior centralização e direcionamento é urgente, vamos aproveitar os milhares de irmãos e irmãs das regiões que estão em Lima para nos organizar e realizar uma grande assembleia geral com mecanismos democráticos e representativos, para construir um órgão centralizador, para discutir e aprovar um plano de luta até derrubarmos a usurpadora e assassina Dina Boluarte. Que as centrais sindicais colocarem todo o seu aparato a serviço desta assembleia.

FORA DINA DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA

NÃO À MILITARIZAÇÃO DO PAÍS

REJEIÇÃO TOTAL E ENÉRGICA DA PRESENÇA DE TROPAS ESTRANGEIRAS

BASTA DE REPRESSÃO E MORTES

ELEIÇÕES GERAIS, ASSEMBLEIA CONSTITUINTE

Lima. 20 de janeiro de 2023


TV Movimento

PL do UBER: regulamenta ou destrói os direitos trabalhistas?

DEBATE | O governo Lula apresentou uma proposta de regulamentação do trabalho de motorista de aplicativo que apresenta grandes retrocessos trabalhistas. Para aprofundar o debate, convidamos o Profº Ricardo Antunes, o Profº Souto Maior e as vereadoras do PSOL, Luana Alves e Mariana Conti

O PL da Uber é um ataque contra os trabalhadores!

O projeto de lei (PL) da Uber proposto pelo governo foi feito pelas empresas e não atende aos interesses dos trabalhadores de aplicativos. Contra os interesses das grandes plataformas, defendemos mais direitos e melhores salários!

Greve nas Universidades Federais

Confira o informe de Sandro Pimentel, coordenador nacional de educação da FASUBRA, sobre a deflagração da greve dos servidores das universidades e institutos federais.
Editorial
Israel Dutra e Roberto Robaina | 10 abr 2024

Musk é inimigo da liberdade

Os ataques do bilionário contra Alexandre de Moraes incentivam a extrema direita brasileira
Musk é inimigo da liberdade
Edição Mensal
Capa da última edição da Revista Movimento
Revista Movimento nº 48
Edição de março traz conteúdo inédito para marcar a memória da luta contra a repressão
Ler mais

Podcast Em Movimento

Colunistas

Ver todos

Parlamentares do Movimento Esquerda Socialista (PSOL)

Ver todos

Podcast Em Movimento

Capa da última edição da Revista Movimento
Edição de março traz conteúdo inédito para marcar a memória da luta contra a repressão