Sobre a manifestação bolsonarista em São Paulo
image_processing20240225-3245331-1h9gmb

Sobre a manifestação bolsonarista em São Paulo

O ato na Avenida Paulista marcou o último movimento da extrema direita em defesa de Bolsonaro frente às evidências de golpismo reveladas por investigações da Polícia Federal

Secretariado Nacional do MES 26 fev 2024, 09:06

Foto: Lucas Martins (@lucasport01) / Brasil de Fato

No último domingo, Bolsonaro fez seu ato político na Avenida Paulista, convocando apoiadores para uma manifestação defensiva em resposta à situação que ele e aliados golpistas enfrentam. O discurso reivindicou seu governo, sua pauta reacionária e contrarrevolucionaria, apelando pela anistia aos que estiveram envolvidos na tentativa de golpe de 08 de janeiro (como o próprio Bolsonaro, em primeiro lugar, o chefe da operação). Reivindicou uma borracha no passado e pediu que o país se pacificasse. 

Cínico e mentiroso, quer apenas ganhar tempo e retomar com toda força seu projeto de morte. O ato foi forte, mas não foi uma surpresa. A extrema direita segue com apoio e a aliança do bolsonarismo com o fundamentalismo religioso reacionário tem base social. Mas a mobilização não mudou o cenário nacional e não alterou as enormes dificuldades de Bolsonaro diante da Justiça porque existem muitas provas reunidas sobre os crimes cometidos. O ato de hoje na Paulista está longe de ter força para abafar essas investigações ou fazer com que o STF, em especial o ministro Alexandre de Moraes, e a Polícia Federal sejam intimidados por força de massas bolsonaristas.

Defendemos uma luta sem trégua contra a anistia aos golpistas, para que o passado não seja esquecido e seus crimes sejam apurados, investigados e punidos. Para tanto, é central que a esquerda supere o papel de apenas demandar ações das instituições da democracia burguesa. Uma verdadeira esquerda é necessária porque é nas ruas, em última instância, onde a sorte do país será decidida. Hoje não temos uma esquerda com capacidade de mobilização que esteja disposta a convocar para a derrota real do bolsonarismo, indo além da pauta democrática e lutando pelos interesses concretos do povo

Para derrotar Bolsonaro é preciso avançar na luta por melhores salários, pelo aumento do Bolsa Família, pelo fim dos cortes de verba na educação e na saúde, entre outras pautas, enfrentando lutas democráticas e econômicas simultaneamente É preciso punir os golpistas e, ao mesmo tempo, combater as privatizações, defender a reforma agrária e assumir uma política tributária que faça com que os ricos paguem pela crise. É necessário ocupar as ruas por todas estas demandas.


TV Movimento

PL do UBER: regulamenta ou destrói os direitos trabalhistas?

DEBATE | O governo Lula apresentou uma proposta de regulamentação do trabalho de motorista de aplicativo que apresenta grandes retrocessos trabalhistas. Para aprofundar o debate, convidamos o Profº Ricardo Antunes, o Profº Souto Maior e as vereadoras do PSOL, Luana Alves e Mariana Conti

O PL da Uber é um ataque contra os trabalhadores!

O projeto de lei (PL) da Uber proposto pelo governo foi feito pelas empresas e não atende aos interesses dos trabalhadores de aplicativos. Contra os interesses das grandes plataformas, defendemos mais direitos e melhores salários!

Greve nas Universidades Federais

Confira o informe de Sandro Pimentel, coordenador nacional de educação da FASUBRA, sobre a deflagração da greve dos servidores das universidades e institutos federais.
Editorial
Israel Dutra e Roberto Robaina | 10 abr 2024

Musk é inimigo da liberdade

Os ataques do bilionário contra Alexandre de Moraes incentivam a extrema direita brasileira
Musk é inimigo da liberdade
Edição Mensal
Capa da última edição da Revista Movimento
Revista Movimento nº 48
Edição de março traz conteúdo inédito para marcar a memória da luta contra a repressão
Ler mais

Podcast Em Movimento

Colunistas

Ver todos

Parlamentares do Movimento Esquerda Socialista (PSOL)

Ver todos

Podcast Em Movimento

Capa da última edição da Revista Movimento
Edição de março traz conteúdo inédito para marcar a memória da luta contra a repressão