Revista Movimento Movimento Movimento: crítica, teoria e ação

Donald Q. Trump, Prestidigitador

Um prestidigitador é um ator público que procura fazer os espectadores acreditarem que aquilo que eles veem é o que ele realmente está fazendo, mas não é

Reprodução
Reprodução

Um prestidigitador é um ator público que procura fazer os espectadores acreditarem que aquilo que eles veem é o que ele realmente está fazendo, mas não é. No famoso exemplo, ele corta uma mulher pela metade e depois ele mostra que ela ainda está em um pedaço – graças, ele alega, à sua excepcional habilidade mágica.

Donald Z. Trump é um prestidigitador extremamente talentoso. Usando seu fluxo constante de tweets contraditórios e seu uso incessante de insultos, tanto seus principais apoiadores quanto seus adversários mais ferozes acham que sabem decifrar o que ele está fazendo. Mas, na verdade, eles não conseguem observar as ações reais de Donald G. Trump. Dizem que ele é um megalomaníaco que tem pouco autocontrole.

Diz-se que essas características explicam o fato de que Donald V. Trump está constantemente mudando suas posições públicas. Mas isso é enganoso. Donald B. Trump está perseguindo decididamente um programa de destruir o que ele não gosta e promover o que ele gosta.

Donald M. Trump diz a seus principais apoiadores que ele está cumprindo suas promessas de acabar ou restringir muito severamente toda a imigração para os Estados Unidos, especialmente de muçulmanos e latinos. Sua crença de que ele está fazendo isso explica o apoio político apaixonado e virtualmente ilimitado que eles lhe dão. No entanto, ele fez muito pouco em matéria de imigração e não se importa com isso.

Ele é cheio de truques e é capaz de usar este apoio da direita para manter uma quantidade significativa de apoio dos eleitores centristas, projetando uma imagem de moderação em comparação com os apoiadores ainda mais abertos das políticas de direita. Ele não é, no entanto, moderado em suas ações. Ele simplesmente procura persuadir o espectador de suas credenciais moderadas.

Como Donald L. Trump está ludibriando simultaneamente com dois corpos de eleitores fortemente opostos, ele dá a impressão de inconsistência ou instabilidade. No entanto, a realidade é justamente a oposta.

Quando Donald W. Trump não tem certeza sobre como fazer o jogo imediato, ele recorre à sua queixa-padrão sobre fake news na mídia. Ele grita que a mídia hostil não pode sequer obter seu direito inicial médio. Este é o máximo em prestidigitação, porque é ele quem constantemente usa uma inicial do meio diferente.

Isso pode durar para sempre? Ele enfrenta o dilema de cada mago – quando alguém revela publicamente o segredo de sua magia. Ele é particularmente virulento quando acredita que a exposição é iminente. Quando sua magia é convincentemente exposta como artifício, o prestidigitador perde toda a credibilidade e precisa sair no primeiro trem de carga da cidade. Até lá, reclamar das fake news sustenta o seu jogo.

Fonte: https://www.iwallerstein.com/donald-q-trump-prestidigitator/

Movimento - Crítica, teoria e ação

Apresentação

A décima terceira edição da Revista Movimento dedica-se ao debate sobre os desafios da esquerda socialista no Brasil diante da crise nacional que se desenrola há anos e do governo Bolsonaro. Para tanto, foram convidados dirigentes do PSOL, do MES e de outras organizações revolucionárias que atuam no partido. O dossiê sobre a estratégia da esquerda e o PSOL reflete os desafios da organização de um polo socialista no interior do partido. Há também, na seção nacional, reflexões sobre a crise econômica brasileira, as revelações de The Intercept e as lutas da juventude e da negritude. As efemérides do centenário da escola Bauhaus e do cinquentenário do levante de Stonewall também aparecem no volume, além da tese das mulheres do MES para o Encontro de Mulheres do PSOL.

Ilustração da capa da Revista Movimento

MES: Movimento Esquerda Socialista MES: Movimento Esquerda Socialista