Apresentação da Revista Movimento n. 3
Capa da Movimento n. 3

Apresentação da Revista Movimento n. 3

O terceiro número da Revista Movimento foi publicado no último trimestre de 2016.

Thiago Aguiar 26 out 2016, 20:55

Lançamos mais um número de nossa revista Movimento. Num ano conturbado, de aprofundamento da crise econômica e política, com lutas efervescentes contra o ajuste, os ataques do governo e a corrupção, o PSOL vivenciou um importante crescimento. Se bem não foi possível vencer as batalhas eleitorais e assumir o desafio de governar com o povo pelas mudanças, em muitas cidades o partido firmou-se como alternativa de poder. Nossas bancadas cresceram em todo o país, com destaque para as vereadoras do partido que conformam uma verdadeira bancada feminista, expressão das lutas das mulheres que tomam o Brasil.

A crise do regime e as novas revelações trazidas pela Operação Lava Jato têm colocado os principais partidos e dirigentes políticos do país à beira do precipício. Nossos militantes têm-se colocado na primeira fila dos enfrentamentos, com destaque para a juventude que resiste à ofensiva da PEC 55 e à reforma no Ensino Médio.

No mundo, a vitória de Donald Trump na eleição presidencial estadunidense chacoalhou o edifício da globalização neoliberal, tal como a conhecemos, e torna mais complexa a situação internacional ao mesmo tempo em que nos Estados Unidos, o coração do imperialismo, também as lutas e a organização da esquerda estejam despertando.

Esta edição debruça-se sobre estes e outros temas. Abrimos a revista com mais um texto de Pedro Fuentes em seu rico esforço de elaborar teses sobre a situação mundial, após a publicação no número anterior de suas notas sobre a situação latino-americana.

Dan La Botz, professor da CUNY, militante estadunidense do grupo Solidarity (observador da IV Internacional) e do Democratic Socialists of America, escreveu artigo exclusivo para nossa publicação analisando a vitória de Trump, suas primeiras iniciativas e a composição de seu gabinete.

Após período intenso construindo nossa corrente no Peru e colaborando na consolidação da Frente Ampla naquele país, Evelin Minowa, dirigente do MES em São Paulo, descreve os resultados da última eleição peruana e as perspectivas para a construção da esquerda num país onde a história de luta e organização do povo é muito forte.

Na seção nacional, discutindo os desdobramentos das eleições municipais de 2016, Honório Oliveira, dirigente do PSOL carioca, analisa os resultados campanha de Marcelo Freixo, que o levou ao segundo turno e marcou o fortalecimento do partido na cidade. Paula Kaufmann, Pedro Serrano e Sâmia Bomfim descrevem a vitória eleitoral de nossa corrente em São Paulo com a eleição de nossa primeira vereadora após um acúmulo de militância e construção de quase 10 anos do MES na cidade.

Por sua vez, Roberto Robaina e Israel Dutra, dirigentes do MES e do PSOL, tratam da necessidade de a esquerda enfrentar a corrupção e o ajuste em curso no país no momento em que as revelações da empreiteira Odebrecht deixam nu o regime de conjunto, seus principais partidos e agentes. Nathalie Drumond e Fabiana Amorim, do Grupo de Trabalho Nacional do Juntos!, abordam as ocupações e lutas da juventude que percorrem o país e o dia nacional de lutas em 29 de novembro, que enfrentou a pesada repressão de Temer e Alexandre de Moraes.

Encerrar o primeiro ano de nossa publicação nestas circunstâncias não deixa de ser boa notícia. O esforço militante de erguer uma publicação teórico-política e estimular debates para além de nossas fronteiras não é fácil, mas consideramos que a consolidação e periodicidade de nossa publicação caminham nesse sentido. O desafio diário de estudar, compreender, agir e lutar segue vigente. É tempo de fazermos mais e melhor. É o que esperamos para 2017, nas lutas onde seguiremos e na sequência dos trabalhos de nossa revista, que ao longo do ano, após este primeiro período de consolidação, avançará em seu projeto e permitirá novas iniciativas.

Boa leitura!


Parlamentares do Movimento Esquerda Socialista (PSOL)

Capa da última edição da Revista Movimento
Na 16ª edição, estão disponíveis dois dossiês. No primeiro, sobre o ecossocialismo, podem-se se encontrar as recentes teses de Michael Löwy, além de uma entrevista com o sociólogo e dirigente da IV Internacional. Também publicamos uma entrevista com Zé Rainha, dirigente da FNL, sobre sua trajetória de luta e os desafios dos socialistas no Brasil; uma entrevista com Antônia Cariongo, dirigente quilombola e do PSOL-MA; e artigos de Luiz Fernando Santos, sobre a lógica marxista e a Amazônia, e de Marcela Durante, do Setorial Ecossocialista do PSOL. O segundo dossiê traz algumas análises iniciais sobre a pandemia de coronavírus. Há artigos de Mike Davis e Daniel Tanuro; documentos do MES e do Bureau da IV Internacional; além de uma densa análise de nossas companheiras Evelin Minowa, Joyce Martins, Luana Alves, Natália Peccin Gonçalves, Natalia Pennachioni e Vanessa Couto e de um artigo do camarada Bruno Magalhães. A seção de depoimentos traz um instigante artigo de Pedro Fuentes sobre a história de seu irmão Luis Pujals, o primeiro desaparecido político da história da Argentina. Já a seção internacional traz uma análise do sociólogo William I. Robinson sobre a situação latino-americana.