Apresentação da Revista Movimento n. 3
Capa da Movimento n. 3

Apresentação da Revista Movimento n. 3

O terceiro número da Revista Movimento foi publicado no último trimestre de 2016.

Thiago Aguiar 26 out 2016, 20:55

Lançamos mais um número de nossa revista Movimento. Num ano conturbado, de aprofundamento da crise econômica e política, com lutas efervescentes contra o ajuste, os ataques do governo e a corrupção, o PSOL vivenciou um importante crescimento. Se bem não foi possível vencer as batalhas eleitorais e assumir o desafio de governar com o povo pelas mudanças, em muitas cidades o partido firmou-se como alternativa de poder. Nossas bancadas cresceram em todo o país, com destaque para as vereadoras do partido que conformam uma verdadeira bancada feminista, expressão das lutas das mulheres que tomam o Brasil.

A crise do regime e as novas revelações trazidas pela Operação Lava Jato têm colocado os principais partidos e dirigentes políticos do país à beira do precipício. Nossos militantes têm-se colocado na primeira fila dos enfrentamentos, com destaque para a juventude que resiste à ofensiva da PEC 55 e à reforma no Ensino Médio.

No mundo, a vitória de Donald Trump na eleição presidencial estadunidense chacoalhou o edifício da globalização neoliberal, tal como a conhecemos, e torna mais complexa a situação internacional ao mesmo tempo em que nos Estados Unidos, o coração do imperialismo, também as lutas e a organização da esquerda estejam despertando.

Esta edição debruça-se sobre estes e outros temas. Abrimos a revista com mais um texto de Pedro Fuentes em seu rico esforço de elaborar teses sobre a situação mundial, após a publicação no número anterior de suas notas sobre a situação latino-americana.

Dan La Botz, professor da CUNY, militante estadunidense do grupo Solidarity (observador da IV Internacional) e do Democratic Socialists of America, escreveu artigo exclusivo para nossa publicação analisando a vitória de Trump, suas primeiras iniciativas e a composição de seu gabinete.

Após período intenso construindo nossa corrente no Peru e colaborando na consolidação da Frente Ampla naquele país, Evelin Minowa, dirigente do MES em São Paulo, descreve os resultados da última eleição peruana e as perspectivas para a construção da esquerda num país onde a história de luta e organização do povo é muito forte.

Na seção nacional, discutindo os desdobramentos das eleições municipais de 2016, Honório Oliveira, dirigente do PSOL carioca, analisa os resultados campanha de Marcelo Freixo, que o levou ao segundo turno e marcou o fortalecimento do partido na cidade. Paula Kaufmann, Pedro Serrano e Sâmia Bomfim descrevem a vitória eleitoral de nossa corrente em São Paulo com a eleição de nossa primeira vereadora após um acúmulo de militância e construção de quase 10 anos do MES na cidade.

Por sua vez, Roberto Robaina e Israel Dutra, dirigentes do MES e do PSOL, tratam da necessidade de a esquerda enfrentar a corrupção e o ajuste em curso no país no momento em que as revelações da empreiteira Odebrecht deixam nu o regime de conjunto, seus principais partidos e agentes. Nathalie Drumond e Fabiana Amorim, do Grupo de Trabalho Nacional do Juntos!, abordam as ocupações e lutas da juventude que percorrem o país e o dia nacional de lutas em 29 de novembro, que enfrentou a pesada repressão de Temer e Alexandre de Moraes.

Encerrar o primeiro ano de nossa publicação nestas circunstâncias não deixa de ser boa notícia. O esforço militante de erguer uma publicação teórico-política e estimular debates para além de nossas fronteiras não é fácil, mas consideramos que a consolidação e periodicidade de nossa publicação caminham nesse sentido. O desafio diário de estudar, compreender, agir e lutar segue vigente. É tempo de fazermos mais e melhor. É o que esperamos para 2017, nas lutas onde seguiremos e na sequência dos trabalhos de nossa revista, que ao longo do ano, após este primeiro período de consolidação, avançará em seu projeto e permitirá novas iniciativas.

Boa leitura!


Parlamentares do Movimento Esquerda Socialista (PSOL)

Capa da última edição da Revista Movimento
O MES completa 20 anos. A edição n. 14-15 da Revista Movimento é dedicada por completo ao importante evento que marca duas décadas de nossa história. Apesar de jovens, podemos dizer que poucas organizações na história política da esquerda brasileira alcançaram essa marca com tamanho vigor. Longe de autoproclamação, desejamos transformar nossos êxitos em força social e militante para novos e amplos impulsos. Ainda não cumprimos uma maratona, mas nossa história sem dúvida deixou para trás a visão de curto prazo, que alguns adversários nos chegaram a prognosticar. Diante das muitas provas, vitórias e algumas derrotas, podemos celebrar e somar forças para enfrentar as tarefas imediatas: derrotar a tentação autoritária de Bolsonaro e avançar na construção de uma alternativa socialista.