PSOL na disputa pelo governo do RS
PSOL Rio Grande do Sul

PSOL na disputa pelo governo do RS

O PSOL vai à luta no Rio Grande do Sul!

Roberto Robaina 21 jun 2021, 18:55

O PSOL foi fundado para construir um projeto e uma organização dos trabalhadores, do povo pobre e da juventude. Estamos neste caminho, erguendo uma bandeira sem manchas nas ruas e nas eleições. Pessoalmente, tive a honra de ter sido o representante do partido em inúmeras disputas. Nas campanhas majoritárias, não me moviam ilusões. Sabia que não venceria, mas disputava sem hesitação. Um partido que almeja liderar não se apresenta fazendo cálculos meramente eleitorais. Apresenta seu programa e semeia. Às vezes, quem sabe, existem brechas. Mas o fundamental é persistir.

Na próxima eleição, iremos novamente nos apresentar. Na reportagem de Zero Hora, o jornalista afirmou que meu nome é o preferido na cúpula do partido para ser o candidato ao governo. Pela minha experiência na disputa, seria um nome naturalmente vislumbrado e com força na chamada “cúpula” do partido, mas o PSOL ainda nem começou a discutir o tema. E enquanto isso não se faz, é normal que os dirigentes que defendem o programa do partido marquem posição para não deixar vazio um lugar tão importante. Mantendo nossa orientação prioritária de apoio às lutas dos trabalhadores e do povo e a luta pelo impeachment de Bolsonaro, começaremos a debater nossa candidatura ao governo do Rio Grande do Sul.

Creio que é fundamental que Luciana Genro e Fernanda Melchionna disputem a reeleição. Sobre a candidatura ao governo, estarei defendendo dois nomes. Ambos são ótimos para manter erguida nossa bandeira e dar mais força a ela. Karen Santos vereadora mais votada de Porto Alegre. Karen é uma jovem negra. A luta antirracista é determinante no Brasil e no mundo. Uma mulher negra como candidata ao governo seria muito importante para enraizar nosso programa. E Karen não é só candidatura com possibilidade de fenômeno. Acompanho sua trajetória. Estava como vereador quando ela assumiu. Vi seu desenvolvimento, seu esforço para honrar os votos que recebeu. Por mim, Karen só não é candidata à governadora se não quiser. E é lógico que tem direito de não querer e buscar um lugar de deputada federal ou estadual.

Outro nome é de um guerreiro e camarada parceiro desde a fundação do PSOL. Apesar de ter tradição de luta, é jovem. Refiro-me ao vereador de Jurandir Silva. Quando ele disputou a prefeitura de Pelotas, em 2012, não ganhou, mas se saiu muito bem. A eleição foi ganha por Eduardo Leite, mas Jurandir, praticamente sem tempo de TV, obteve mais de 13% dos votos. De lá para cá, o PSOL cresceu. Em Porto Alegre, foi o partido com a maior votação para vereadores. E temos o desafio de crescer no interior. O partido tem outros nomes, como Pedro Ruas, que deve se lançar a deputado. Temos ainda Alex Fraga e Márcio Chagas. Karen e Jurandir são minhas preferências. O PSOL vai à luta.


Parlamentares do Movimento Esquerda Socialista (PSOL)

Ver todos

Podcast Em Movimento

Capa da última edição da Revista Movimento
Esta é a vigésima primeira edição da Revista Movimento, dedicada aos debates em curso do VII Congresso Nacional do PSOL. Nela encontram-se artigos de análise, polêmica e discussão programática para subsidiar os debates de nossos camaradas em todo o país e contribuir com a batalha pela pré-candidatura de nosso companheiro Glauber Braga à presidência da República pelo PSOL. A edição também conta com análises de importantes questões internacionais contemporâneas e de outros temas de interesse, como os desafios da luta pelo “Fora, Bolsonaro” e as crises hídrica e elétrica no Brasil. Num ano de 2021 ainda marcado pela tragédia da pandemia da Covid-19 e pelo descaso criminoso de governos em todo o mundo, lamentamos a perda de nosso grande camarada Tito Prado (1949-2021), militante internacionalista e dirigente de Nuevo Perú. A ele dedicamos esta edição de nossa revista e, em sua homenagem, publicamos artigos em sua memória. Boa leitura!